Suplementos de vitamina D

Autor: 
Jennifer Brett, N.D.

Todo mundo precisa de vitamina D - mas quanto? E se você não estiver conseguindo obtê-la com sua dieta diária, como saber onde encontrá-la? Você pode acabar exagerando na dose de vitamina D; por isso, tome cuidado.

Na verdade, ela é a mais tóxica de todas. Apenas dez vezes a quantidade necessária - 50 mcg - pode ser tóxica para crianças. Os sintomas da overdose incluem diarréia, náusea e cefaléia. A complicação mais grave é o aumento dos níveis de cálcio no sangue que o excesso de vitamina D pode causar. Essa condição pode levar a depósitos de cálcio nos rins, coração e outros tecidos, causando lesões irreversíveis. 

Os suplementos de vitamina D não devem ser tomados em excesso.
2006 Publications International, Ltd.
Os suplementos de vitamina D geralmente
são recomendados para bebês que
mamam no seio e vegetarianos

Os bebês que mamam no seio usualmente recebem suplementos de vitamina D. Os bebês que tomam leites preparados, por outro lado, recebem a quantidade recomendada de vitamina D em fórmulas comerciais infantis e não precisam de suplementação adicional. Os vegetarianos que não ingerem laticínios ou ovos, ou que não ficam expostos ao sol por tempo suficiente, devem pensar no uso de suplementos de vitamina D.

O tratamento padrão para o raquitismo é uma dose razoavelmente alta de vitamina D dada sob supervisão médica. Os médicos dão a forma ativa quando a conversão da vitamina D para a forma ativa de dihidroxi é inadequada, possivelmente, devido a hepatopatias ou nefropatias.

Aproximadamente 400 mcg diários são suficientes para a prevenção da osteoporose.

A vitamina D é um elemento crucial de qualquer dieta saudável - seja através do sol, de alimentos, como o leite, que pode ser fortificado com vitamina D, ou de suplementos, pois é importantíssimo obter a quantidade necessária. Entretanto, você também pode ingeri-la em excesso, o que é perigoso. É importante prestar atenção na fonte de onde você está recebendo a vitamina D e na quantidade que está consumindo, além de ter cuidado com os sintomas da overdose de vitamina D, que incluem diarréia, náusea e cefaléia.

Além da vitamina D, outros suplementos podem ser usados para melhorar a dieta. Alguns deles são listados abaixo.

    • A vitamina E é um antioxidante nas células e tecidos do corpo, combinando-se ao oxigênio e destruindo os radicais livres. Descubra mais sobre a vitamina E em Como funciona a vitamina E.
    • A vitamina B3 ajuda a transformar proteínas, carboidratos e gorduras em energia. Aprenda mais em Como funciona a vitamina B3.
    • A vitamina K afeta principalmente o suprimento de sangue do corpo e a velocidade com que ele coagula. Como funciona a vitamina K pode dar mais detalhes sobre a forma como essa vitamina ajuda na regulação do sangue no corpo.
    • O ácido fólico funciona como uma coenzima durante muitas reações no corpo e tem um papel importante na formação de novas células. Aprenda mais sobre esse importante elemento em Como funciona o ácido fólico (em inglês).
    • Descoberta apenas há 60 anos, a biotina auxilia em várias reações metabólicas. Saiba mais em Como funciona a biotina (em inglês).
    • Para conhecer as muitas vitaminas em nossa dieta, saber a quantidade que deve ingerir e onde encontrá-las, acesse a página Vitaminas.

    SOBRE O AUTOR
    A Dra. Jennifer Brett é diretora do Instituto de Acupuntura da Universidade de Bridgeport (em inglês), onde também trabalha como professora na Faculdade de Medicina Naturopática. Líder reconhecida em seu campo, com vasta experiência no tratamento de várias doenças utilizando medicamentos botânicos e nutricionais, a Dra. Brett apareceu no WABC TV (NYC) e no Good Morning America para discutir o uso de plantas na saúde.

    Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltda., nem o autor e nem a editora se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constitui prática de medicina, e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outros profissionais da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro profissional da área da saúde.