Como funciona a mudança de sexo

Autor: 
Maria Colenso

Algumas pessoas sentem que seus corpos e mentes não combinam muito bem. Esse sentimento é comumente conhecido como transexualismo, um tipo de distúrbio de identidade de gênero. Os transexuais são insatisfeitos com suas identidades sexuais, características corporais ou papel relacionado ao gênero. Eles desejam viver como o gênero oposto e podem transformar seus corpos por meio de uma cirurgia de redesignação de gênero, um conjunto de procedimentos comumente conhecido como "mudança de sexo". Essas cirurgias também são chamadas de cirurgias de reconstrução sexual ou genital ou cirurgia de confirmação de gênero ou de afirmação de sexo.


Christine Jorgensen, outrora George Jorgensen
Roger Jackson/Central Press/Getty Images
­Christine Jorgensen, outrora George Jorgensen, é um ex-soldado e foi um dos primeiros e mais famosos transexuais americanos

Os conflitos de identidade sexual geralmente começam na primeira infância, mas têm sido identificados em pessoas de todas as idades. Uma pessoa biologicamente nascida homem que se identifica como sendo uma mulher é conhecida como mulher transexual. Uma pessoa biologicamente nascida mulher que se identifica como sendo um homem é conhecida como homem transexual. Rótulos como transformista, travesti, drag queen ou drag king não são intercambiáveis com transexual. Entretanto, transgênero é utilizado como um termo não-médico geral para descrever qualquer pessoa com qualquer tipo de questão de identidade relativa ao gênero.

Estima-se que um em cada 11.900 homens e uma em cada 30.400 mulheres sejam transexuais adultos [fonte: Padrões de Cuidado da WPATH (em inglês)]. Lynn Conway, um professor emérito da Universidade de Michigan, estima que um em cada 2.500 cidadãos dos Estados Unidos tenha passado pela cirurgia de redesignação de gênero masculino para feminino [fonte: Advocate (em inglês)].

Um dos transexuais mais conhecidos do público foi Christine Jorgensen, que viajou para a Dinamarca em 1952 para se submeter a uma das primeiras cirurgias de redesignação de gênero. A cirurgia de troca de sexo não foi realizada nos EUA até 1966. Mais tarde, Jorgensen trabalhou com o Dr. Harry Benjamin, o médico que cunhou o termo transexual. Benjamin foi um dos médicos pioneiros que pesquisaram e trabalharam com transtornos de identidade genérica, utilizando a pesquisa de Magnus Hirschfeld, do Instituto de Ciência Sexual, e de Alfred Kinsey, do Kinsey Institute.

Em 1966, Benjamin publicou "O Fenômeno Transexual" e estabeleceu a Harry Benjamin International Gender Dysphoria Association, Inc. (HBIGDA). Atualmente, a HBIGDA é conhecida como World Professional Association for Transgender Health (WPATH), uma organização internacional dedicada a estender o entendimento e o tratamento de transtornos de identidade genérica. A WPATH estabeleceu e ainda publica os Padrões de Cuidado (PDC) para o tratamento de transtornos de identidade genérica. Ela também publica guias éticos para profissionais que tratam pacientes transexuais.

Então quais são os requerimentos da cirurgia de mudança de sexo? Os pacientes continuam férteis e podem praticar sexo? Vá para a próxima página para descobrir o que acontece antes de uma pessoa mudar de gênero.