Sintomas do TOC

Autor: 
Jacob Silverman

Pessoas com TOC costumam realizar a mesma tarefa repetidas vezes, como lavar as mãos por exemplo
© istockphoto.com / Daniel Timiraos
Pessoas com TOC costumam realizar a mesma tarefa repetidas vezes, como lavar as mãos por exemplo

Cerca de 5 a 7 milhões de pessoas nos Estados Unidos têm transtorno obsessivo-compulsivo [fonte: New York Times (em inglês)]. O número real pode ser até maior, representando 2% a 3% da população do país [fonte: NIH]. Não importa o número, o TOC é uma doença grave de ansiedade e aparece igualmente em homens e mulheres (embora apareça com frequência prematuramente em homens).

Os componentes do TOC podem ser divididos em duas categorias principais: obsessões e compulsões. Pensamentos obsessivos produzem uma resposta compulsiva na forma de rituais frequentemente realizados. Pessoas com TOC executam ações, como lavar as mãos repetidamente, como uma forma de suprimir ou responder a esses pensamentos obsessivos. Infelizmente, esse pensamento obsessivo - nesse caso, que as mãos estão sujas - é praticamente impossível de se livrar, sendo ou não fundamentado na realidade. Alguns rituais envolvem ação física enquanto outros ocorrem mentalmente, como contar estrelas ou o número de palavras que uma pessoa diz.

Uma pessoa com TOC se sente cercada por desordem e pelo desconhecido e os ritos permitem que se sinta mais no controle. Muitas pessoas com o transtorno têm um "número mágico" que aplicam a diferentes ações, sejam elas tocar um objeto ou mastigar o alimento um determinado número de vezes. Junto com a lavagem repetida das mãos, os rituais comuns incluem tocar maçanetas de portas e outros objetos, trancar e destrancar portas e arrumar objetos de uma maneira simétrica ou ordenada. Algumas pessoas com TOC são obcecadas por limpeza e ordem, enquanto outras podem ser acumuladoras, incapazes de se desfazer de qualquer coisa.

Uma subcorrente comum do TOC é sentir-se atormentado pela dúvida. Obsessivos, os pensamentos de duvidar das coisas podem levar alguém com o transtorno a precisar de reafirmação constante que alguma coisa está no lugar certo ou que um aparelho está desligado. Ao passo que uma pessoa normal pode imaginar se seu carro está trancado, em seguida lembrar-se que está e ir embora, alguém com TOC ficaria tão abalado pela dúvida que mesmo uma ou várias idas ao carro não atenuariam seus medos. Essa falta de certeza, especialmente com relação à própria segurança ou de outros, é uma característica comum da doença [fonte: New York Times (em inglês)].

Muitas pessoas realizam rituais do tipo TOC todos os dias. Quem não voltou para casa para ter certeza que um aparelho estava desligado ou rearranjou itens sobre uma mesa para fazê-los parecer mais simétricos? Mas é a natureza obsessiva, repetida e incontrolável dessas ações que diferencia o portador de transtorno obsessivo compulsivo de uma pessoa saudável. Essa obsessão também é acompanhada de extrema ansiedade, que é então canalizada para o ritual, vendo o próprio como uma espécie de ferramenta de controle do estresse.

Os pensamentos obsessivos de um paciente de TOC muitas vezes vão contra a ética pessoal, religiosa ou social - os pensamentos podem ser sobre ferir outras pessoas ou se envolver em outros atos inadequados. Algumas pessoas com o transtorno são obcecadas com a ideia de que suas ações (ou falta de ação) possam prejudicar os outros. O desejo de dizer a alguma figura de autoridade, como o garçom de um restaurante, sobre a possibilidade (normalmente remota) de perigo é chamado compulsão de verificação e as consequências podem ser embaraçosas. De fato, restaurantes com as numerosas possibilidades de adquirir germes ou ocorrer um acidente são um pesadelo para muitas pessoas com a doença.

Junto com o tormento da ansiedade, o TOC pode ser prejudicial porque seus rituais podem consumir a vida tomando horas do dia e afetando seus relacionamentos profissionais e sociais. A simples perspectiva de sair de casa pode parecer impossível para alguém que precisa tomar banho durante horas para se sentir limpo. Os efeitos tangíveis do transtorno podem incluir calvície decorrente de puxar os cabelos ou problemas na pele devido à lavagem excessiva das mãos.

Então, o que provoca essas compulsões?