Como funciona o suor

Autor: 
Craig C. Freudenrich

sweaty man

Você está prestes a fazer algo importante,  uma entrevista de emprego, uma apresentação, o primeiro encontro ou seu casamento, e nota que está suando nas palmas das mãos e nas axilas. Ou, de repente você acabou de fazer um exercício aeróbico e seu corpo está encharcado de suor. Como atividades tão diferentes podem ter o mesmo efeito em seu corpo? O que é o suor e por que o produzimos?

A transpiração, ou suor, é a maneira pela qual seu corpo se refresca, seja pelo calor produzido pelo trabalho árduo dos músculos ou pela ação de nervos super estimulados. Neste artigo, examinaremos as glândulas sudoríparas de nosso corpo, como o suor é produzido e o que ele faz. Aprenderemos que há uma diferença entre o suor nas palmas das mãos e o suor nas axilas, e porque sua pele fica salgada depois de uma malhação!

A glândula do suor
Uma pessoa possui aproximadamente 2,6 milhões de glândulas sudoríparas em sua pele. Estas se distribuem por todo o corpo, exceto nos lábios, mamilos e órgãos genitais externos. A glândula sudorípara fica na camada da pele chamada derme junto com as terminações nervosas, folículos capilares e assim por diante. A figura 1 ilustra o que acontece:

diagram of skin
Figura 1

Basicamente, a glândula sudorípara é um longo tubo oco e espiralado formado por células. O suor é produzido na parte espiralada da derme e a parte longa é um duto que conecta a glândula à abertura ou poro na superfície externa da pele. As células nervosas do sistema nervoso simpático se conectam às glândulas sudoríparas. Há dois tipos de glândulas sudoríparas:

Curiosidade
Você sabia que o revestimento de seu ouvido externo possui glândulas apócrinas modificadas chamadas de glândulas ceruminosas? Essas glândulas sudoríparas modificadas produzem cera de ouvido. O objetivo da cera de ouvido é evitar a entrada de material estranho em seus ouvidos, incluindo insetos.
  • glândulas écrinas - encontradas em todo o corpo, particularmente nas palmas das mãos, solas dos pés e testa;
  • glândulas apócrinas - encontradas principalmente sob os braços (axila) e na área anal-genital. Terminam em folículos capilares e não em poros.

As duas glândulas diferem em tamanho, tempo de atividade e na composição do suor que produzem. Comparadas às glândulas apócrinas, as glândulas écrinas:

  • são menores
  • são ativas desde o nascimento (as glândulas apócrinas se tornam ativas somente na puberdade)
  • produzem suor sem proteínas e ácidos graxos

Como o suor é produzido
Nós suamos constantemente mesmo sem perceber. Suar é a maneira pela qual nosso corpo se livra do excesso de calor que é produzido pelo metabolismo ou pelo trabalho muscular. A quantidade de suor produzida depende de nosso estado emocional e do tipo de atividade física. O suor pode ser produzido em resposta a um estímulo nervoso, elevação da temperatura do ar e/ou exercícios físicos. Primeiro, vamos nos concentrar em como o suor é produzido em uma glândula sudorípara écrina.

esquema da movimentação dos íons e da água na produção do suor

Quando a glândula sudorípara é estimulada, as células secretam um fluido (secreção primária) similar ao plasma, ou seja, basicamente composto de água, altas concentrações de sódio e cloreto e baixa concentração de potássio, mas sem as proteínas e ácidos graxos geralmente encontrados no plasma. Esse fluido surge nos espaços entre as células (espaços intersticiais) que o recebem dos vasos sangüíneos (capilares) da derme. O fluido se desloca da porção espiralada e sobe através do duto reto (figura 2). O que acontece no duto reto depende da taxa ou fluxo de produção de suor.

 

Sauna faz bem?

Um dos pequenos prazeres de inverno é se refugiar no ambiente quente da sauna. E enquanto a gente sua e esquece da vida, aproveita para cuidar da pele.

Leia mais em VEJA.com

  • Baixa produção de suor (descanso, temperatura amena): as células no duto reto absorvem a maior parte do sódio e do cloro presentes no fluido. Isso acontece porque há tempo suficiente para a reabsorção. Além disso, a água é reabsorvida osmoticamente. Assim, pouco suor chega ao lado externo, sendo sua composição significativamente diferente da secreção primária. Não há tanto sódio e cloreto, e há mais potássio.

     

  • Alta produção de suor (exercício físico, alta temperatura): as células, na parte reta do duto, não têm tempo hábil para reabsorver todo o sódio e cloreto da secreção primária. Assim, grande parte do suor chega à superfície da pele e sua composição é quase a mesma da secreção primária. As concentrações de sódio e cloreto são aproximadamente a metade e a de potássio é cerca de 20% maior.
  • Da mesma maneira o suor é produzido nas glândulas sudoríparas apócrinas. No entanto, o suor proveniente das glândulas apócrinas contém proteínas e ácidos graxos que dão a ele um aspecto mais espesso e uma coloração leitosa ou amarelada. É por isso que as manchas que aparecem nas roupas (região das axilas) são amareladas, pois o suor em si não possui cor. Quando as bactérias e os pêlos da pele metabolizam as proteínas e os ácidos graxos, eles produzem um odor desagradável. É por isso que os desodorantes e antitranspirantes são aplicados sob as axilas e não no corpo todo.

    O volume máximo de suor que uma pessoa que não vive em um clima quente pode produzir é  cerca de um litro por hora. Incrivelmente, se você se mudar para um clima quente como o da região Nordeste ou a Amazônia, sua capacidade de produzir suor aumentará para cerca de dois ou três litros por hora em aproximadamente seis semanas! Essa é a quantidade máxima que você pode produzir.

     

    Para refrescar
    Quando o suor evapora da superfície de sua pele, ele remove o excesso de calor e refresca seu corpo. De fato, isso se deve a um princípio da física parecido com o seguinte: para converter líquido em vapor é necessária uma determinada quantidade de calor chamada de calor de vaporização. Essa energia térmica aumenta a velocidade das moléculas da água para que elas possam escapar para o ar.

    Geralmente, nem todo o suor evapora, parte dele escorre pela pele. Além disso, nem toda a energia térmica produzida pelo corpo é perdida através do suor. Uma parte é irradiada diretamente da pele para o ar e outra é perdida através das superfícies respiratórias dos pulmões.

    O principal fator que influencia a taxa de evaporação é a umidade relativa do ar no ambiente. Se o ar estiver úmido, ele já contém vapor d'água, provavelmente próximo da saturação e não pode absorver mais. Portanto, o suor não evapora e refresca seu corpo com tanta eficiência como faria se o ar estivesse seco.

    Finalmente, quando a água do suor evapora, ela deixa os sais (sódio, cloreto e potássio) sobre a sua pele, e é por isso que ela parece salgada. A perda de quantidades excessivas de sal e água de seu corpo pode desidratá-lo rapidamente, o que pode levar a problemas circulatórios, falência dos rins e insolação. Assim, é importante beber muito líquido durante os exercícios físicos e ao ar livre sob altas temperaturas. As bebidas isotônicas contêm sais para repor essa perda.

    Nervoso ou assustado?
    Como mencionamos, a produção de suor também responde a seu estado emocional. Assim, quando você está nervoso, ansioso ou com medo, há um aumento da atividade do sistema nervoso simpático em seu corpo, bem como um aumento da secreção de epinefrina de sua glândula adrenal. Essas substâncias atuam sobre suas glândulas sudoríparas, particularmente aquelas nas palmas de suas mãos e axilas, para produzir suor. Assim, você sente um suor "frio". Além disso, a atividade aumentada do nervo simpático na pele altera sua resistência elétrica, que é a base da resposta galvânica da pele usada em testes do detector de mentiras.

    Suor excessivo
    O suor excessivo, geralmente nas palmas das mãos ou axilas, que não for causado por atividade emocional ou física, é chamado diaforese ou hiperhidrose. Freqüentemente, esse tipo de suor representa uma condição embaraçosa. Suas causas são desconhecidas, mas pode estar condicionada a:

    • desequilbrios hormonais (por exemplo, a menopausa)
    • glândula tireóide hiperativa (o hormônio da tireóide aumenta o metabolismo do corpo e a produção de calor)
    • determinados alimentos e remédios (por exemplo café, com sua grande quantidade de cafeína)
    • hiperatividade do sistema nervoso simpático

    Essa condição pode ser tratada por remédios e procedimentos cirúrgicos.