Suando ao dormir

Autor: 
Mark Boyer

Suar é o mecanismo natural que o corpo utiliza para se resfriar e ele geralmente entra em ação quando o tempo está quente demais ou quando você está se exercitando. No entanto, há tempo e lugar para isso, e enquanto a maioria das pessoas espera suar na academia de ginástica, suar ao dormir pode ser algo desconfortável e alarmante.

suar a noite
© istockphoto.com /Anyra

A evaporação é o elemento-chave do suor no que diz respeito ao resfriamento - e o suor é composto principalmente por água e sal. Quando a água quente evapora, uma fina camada de água mais fria é deixada sobre a pele.

As pessoas têm entre 2 e 4 milhões de glândulas sudoríparas em seus corpos, e a maioria delas está localizada nas axilas, rosto, palmas das  mãos e solas dos pés. E quanto mais glândulas sudoríparas você tiver, mais você suará. Os homens tendem a suar mais do que as mulheres [fonte: Phan, Sternberg].

Há dois tipos de glândulas sudoríparas no corpo: as glândulas apócrinas que são desencadeadas pelas emoções (pense em como você sua no primeiro encontro), e as glândulas écrinas que servem para resfriar a pele. Quando se trata de suores noturnos, as glândulas écrinas são as que mais contribuem, embora as glândulas apócrinas também façam a parte delas.

O nosso corpo tem ainda um termostato interno conhecido como hipotálamo responsável por determinar a temperatura do corpo e ativar as glândulas sudoríparas quando necesssário. Tempo quente não é o único estímulo dado ao hipotálamo. Problemas internos, como infecções virais ou bacterianas podem aumentar a temperatura do corpo provocando febre.

Certos tipos de medicamentos, menopausa e doenças infecciosas graves também podem enviar sinais ao hipotálamo de que é hora de suar.
Embora possa haver muitos motivos para você suar a noite, aprender a reconhecer os sintomas e suas causas lhe ajudará a entender esta condição. Na próxima página falaremos um pouco sobre  porque algumas pessoas suam durante o sono.