Como funciona o aparelho para medir a pressão arterial (esfigmomanômetro)?

Seu coração é uma bomba incrível. Ele funciona de maneira confiável durante décadas e bombeia, com segurança, o sangue. Da mesma maneira, seus vasos sangüíneos são canos, eles pegam a saída da bomba e a distribuem pelo corpo. Um medidor de pressão sangüínea é simplesmente uma maneira de medir o desempenho da bomba e dos canos.

Há dois números na leitura de uma pressão sangüínea: sistólica e diastólica. Por exemplo, uma leitura comum pode ser 120/80. Quando o médico coloca o aparelho no seu braço e o bombeia, o que está fazendo é cortar o fluxo de sangue com a pressão exercida pelo aparelho. À medida que a pressão é liberada no aparelho, o sangue começa a fluir novamente e o médico pode ouvir o fluxo no estetoscópio. O número em que o sangue começa a fluir (120) é a medida da pressão máxima de saída do coração (leitura sistólica). O médico continua a liberar a pressão no aparelho e a ouvir, até que não haja mais nenhum som. Esse número (80) indica a pressão no sistema quando o coração está relaxado (leitura diastólica).

Se os números forem muito altos, quer dizer que o coração está tendo que trabalhar muito, por causa das restrições nos canos. Certos hormônios, como a adrenalina (que é liberada quando estamos sob estresse) fazem com que alguns vasos sangüíneos se retraiam e isso eleva a pressão sangüínea - se estivermos sob estresse constante, a pressão sangüínea subirá e isso significa que o coração tem que trabalhar muito. Outras coisas que podem aumentar a pressão sangüínea incluem depósitos nos canos e perda de elasticidade à medida que os vasos sangüíneos envelhecem.

Pressão sangüínea alta pode fazer com que o coração falhe (por trabalhar demais) ou pode fazer com que o rim entre em falência (devido à elevada pressão).
/>/>

Mais links interessantes: