Como funciona o sistema respiratório

O sistema respiratório inclui o nariz, a garganta, a laringe, a traquéia, os brônquios e os pulmões. Sua função é fornecer o oxigênio necessário ao sangue e liberar resíduos de dióxido de carbono.

Essa troca de oxigênio e dióxido de carbono acontece nos pulmões. O ar externo percorre o nariz onde é aquecido, umedecido e filtrado antes que percorra a garganta e passe pela laringe e traquéia (traquéia-artéria).  A traquéia se divide em dois brônquios (tubos de ar que a ligam aos pulmões).

sistema respiratório
© istockphoto.com / Mark Strozier
Sistema respiratório

Dentro de cada pulmão, o brônquio se subdivide formando canais de ar progressivamente menores chamados bronquíolos. Os menores terminam em um pequeno saco em forma de xícara, chamado alvéolo. É nesse local onde acontece a troca de gases. Cada alvéolo é alimentado por uma série de minúsculas veias denominadas capilaridades. O oxigênio no alvéolo atravessa as finas paredes alveolares e capilares para entrar no sangue, enquanto o dióxido de carbono passa do sangue para o alvéolo por meio das paredes capilares. O oxigênio é então carregado pelo sangue até as células e o dióxido de carbono é exalado.

Durante a inspiração e expiração, os pulmões se expandem e se contraem através dos movimentos da caixa torácica e do diafragma (grande músculo que separa o peito da cavidade abdominal). Durante a inalação, o diafragma se contrai e isso faz com que ele se abaixe e expanda a cavidade torácica. Nesse ponto, a pressão do ar dentro da cavidade abdominal é menor do que o ar fora do corpo, assim, o ar externo invade os pulmões.

Durante a expiração, o diafragma relaxa e se move para cima, reduzindo a capacidade torácica e empurrando o ar para fora dos pulmões. A fricção causada pela expansão e contração dos pulmões é amenizada pela pleura (membranas finas e úmidas que cobrem os pulmões e revestem a cavidade torácica) permitindo que a superfície dos pulmões e a cavidade torácica se movimentem suavemente.

Artigos relacionados