Como prevenir infecções do trato urinário

Autor: 
Laurie L. Dove

As infecções do trato urinário e da região genital não são apenas irritantes, mas também podem ser perigosas. Entre os sintomas estão necessidade freqüente de urinar, dor, febre, calafrios, dor abdominal, dor lombar e coceira. Felizmente, existem medidas práticas que você pode tomar para evitar essas infecções e manter a área genital em perfeito funcionamento. Nesse artigo, analisaremos as cistites, as pielonefrites e as candidíases.

  • Prevenção de cistites

    A causa mais comum de cistites é a bactéria E. coli. Os sintomas dessa infecção do trato urinário (ITU) comum são necessidade freqüente de urinar, dor, urina com mau cheiro, turva ou com sangue, dor abdominal e febre. As mulheres têm risco maior do que os homens de desenvolverem cistite. Felizmente, as cistites são facilmente tratadas com antibióticos. Beber bastante água e ir ao banheiro logo que tiver vontade são ações que ajudam a evitar cistites.

  • Prevenção de pielonefrites

    As pielonefrites podem ser causadas pelas mesmas bactérias que provocam as cistites. Às vezes, as pielonefrites são resultado de uma cistite não tratada ou tratada incorretamente. Uma pessoa com pielonefrite pode ter os mesmos sintomas de uma cistite, além de dor abdominal e lombar forte e febre alta. A boa notícia é que o tratamento imediato com antibióticos pode acabar com a infecção.

  • Prevenção de infecções por levedura

    A Candida albicans, uma levedura normalmente encontrada no corpo, pode ficar fora de controle e se multiplicar, causando uma infecção por fungos. Essas infecções ocorrem dentro da vagina e ao redor da abertura vaginal. Os sintomas desconfortáveis incluem coceira, corrimento, dor e vermelhidão. Um médico pode diagnosticar a infecção, além de existirem tratamentos disponíveis sem receita médica. Existem também várias medidas que você pode tomar para evitar a candidíase.

Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltda., nem o autor, nem a editora se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constitui prática de medicina, e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outros profissionais da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro profissional da área da saúde.