Previna mordidas de animais

Autor: 
Laurie L. Dove

Os seus animais de estimação podem ser adoráveis, mas eles são animais, e têm o potencial para morder. Os cães são mais propensos a serem mais agressivos do que os gatos, mas as mordidas de gato podem causar uma infecção com mais facilidade. Como os dentes afiados do gato penetram mais fundo sob a pele, 50% das mordidas de gatos infeccionam. Animais selvagens, como guaxinins, esquilos ou roedores, são responsáveis por apenas 5% das mordidas de animais a cada ano.

As mordidas de animais em geral são relativamente inócuas, embora se não forem limpas de forma correta possam levar ao tétano ou raiva.
Publications International, Ltda.
Embora as mordidas de cães sejam mais comuns,
elas são muito menos perigosas
do que as mordidas do gato

Embora as mordidas de animais possam causar uma variedade de problemas que variam de infecções leves na pele a doenças mais graves, como tétano e raiva, a vasta maioria das mordidas, se tratadas adequadamente, não deixarão em você mais do que um doloroso lembrete para ser mais cuidadoso com animais. Se você desenvolver uma febre e/ou inchaço progressivo, vermelhidão e dor no local da mordida, veja um médico assim que possível para se assegurar de que você não contraiu nada através de sua mordida.

Siga esses passos se você foi mordido por animal:
 

  1. Lave cuidadosamente a ferida com sabão e água por três a cinco minutos.
  2. Trate a ferida com um antibiótico e cubra-a com uma atadura limpa.
  3. Se a mordida for nas mãos ou dedos, procure um médico imediatamente. As mordidas nesses locais do corpo são mais propensas a resultar em infecções mais graves e precisam ser tratadas mais cuidadosamente.
  4. Observe a ferida pelos próximos dois dias; se houver qualquer vermelhidão, inchaço ou dor, ela pode estar infectada. Se isso acontecer, vá direto para ao médico ou para o setor de emergência.

       
       

O culpado

Qualquer um de um grande número de germes que são encontrados nas bocas de cães, gatos ou animais selvagens pode causar problemas para você - particularmente bactérias como estafilococos; estreptococos; e Pasteurella multocida, que podem levar a infecções potencialmente sérias que podem se espalhar para os tendões, ossos e corrente sangüínea. As mordidas de animais também são portas de entrada para infecção por Clostridium tetani, a causa de tétano e o vírus que causa raiva, uma infecção do cérebro quase sempre fatal.

Quem está em risco?

As crianças correm um risco maior de serem mordidas por animais porque elas freqüentemente não entendem o perigo que os animais representam. Meninos com idades entre 5 e 9 anos apresentam o maior risco de serem mordidos por animais.

Medidas preventivas

A forma mais efetiva de prevenir infecção é contendo o risco do comportamento animal. Isso requer uma abordagem dupla: assegure-se de que você e seus filhos saibam como lidar com animais, e tenha certeza que os seus animais de estimação saibam como lidar com pessoas. Siga essas dicas:

  • animais de estimação precisam de pessoas. Cães e gatos que estão acostumados a viver cercados por muitas pessoas são menos propensos a se tornar agressivos quando alguém novo visita a sua casa. Animais que passam muito tempo sozinhos tendem a ser mais beligerantes;
  • não brinque com animais estranhos. Você ensina os seus filhos a não falar com estranhos, mas também deve ensiná-los a não se aproximarem ou brincarem com um animal estranho. Mesmo um pequeno gatinho de olhar doce pode deixar uma mordida ou arranhão mais grave;
  • evite provocação. Provocar o seu irmão é uma coisa, mas provocar o cachorro do vizinho é outra. Assegure-se de que crianças não provoquem (chutem, empurrem, puxem ou persigam) um animal. Nunca incomode um cão que está comendo, dormindo ou ocupado de outra forma;
  • mande o Totó para a escola. Mande o seu cão para o adestramento para aprender a lidar com tendências agressivas;
  • vacine-os. Assegure-se de que os seus animais de estimação estejam em dia com a vacina contra a raiva, de modo que mesmo que um deles morda, as chances de uma infecção grave sejam pequenas;
  • neutralize a agressão. Castre os seus animais domésticos assim que possível (pergunte ao seu veterinário sobre o momento mais apropriado); animais de estimação que são castrados são mais calmos e menos propensos a reagir agressivamente;
  • apenas observe a vida selvagem. Não chegue perto de animais selvagens. Fique longe de guaxinins, esquilos, roedores e outras criaturas que vivem ao ar livre, mesmo se elas estiverem feridas. Animais como gambás e guaxinins são noturnos, portanto, se você vir um vagando na rua no meio do dia, existem boas chances de que ele esteja doente e você deve caminhar na direção oposta e ligar para o controle de zoonoses.

Na próxima página, você aprenderá sobre linforreticulose, uma outra infecção causada pelos adoráveis animais de estimação. Você pode contrair linforreticulose se o seu gato morder ou arranhar você, ou lamber a sua ferida aberta.

Esses dados são apenas para propósitos informativos. Não pretendem fornecer aconselhamento médico. Os editores, o autor e a editora do Consumer Guide (R), Publications International, Ltda., não assumem responsabilidade por quaisquer conseqüências de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação na dieta, ação ou aplicação de medicamento que resultem da leitura ou observância das informações aqui contidas. A publicação dessa informação não constitui a prática da medicina, e não substituiu o conselho do seu médico ou outro profissional de saúde. Antes de fazer uso de qualquer tipo de tratamento, o leitor deve procurar o conselho de seu médico ou outro profissional da saúde.