A nicotina no corpo

Autor: 
Ann Meeker-O'Connell

Assim como acontece com a maioria das substâncias viciantes, o homem desenvolveu uma grande variedade de maneiras para fornecer nicotina ao seu corpo. Ela se espalha imediatamente através:

  • da pele
  • dos pulmões
  • das mucosas (como o tecido do interior do seu nariz ou gengivas)

A nicotina vai diretamente para as pequenas veias que revestem os tecidos listados acima. Ela viaja pela corrente sangüínea até o cérebro e é transmitida ao resto do corpo.

A maneira mais comum e mais conveniente de levar a nicotina e outras drogas para a corrente sangüínea é pela inalação, ou seja, fumando. Os pulmões são revestidos por milhões de alvéolos,  que são as minúsculas bolsas onde ocorre a troca de ar. Esses alvéolos fornecem uma enorme área de superfície (90 vezes maior do que a da pele) e devido a isso fornecem um amplo acesso para a nicotina e outros compostos. Uma vez na sua corrente sangüínea, a nicotina flui quase que imediatamente para o cérebro. Embora a nicotina aja de várias maneiras diferentes pelo corpo, a atuação dela no cérebro é responsável pelas sensações "agradáveis" que alguém sente quando fuma, assim como também pela irritabilidade que sente quando tenta parar de fumar (leia sobre vício e abstenção para maiores informações). Em um período de 10 a 15 segundos após a inalação, a maioria dos fumantes está sob os efeitos da nicotina.

A nicotina não fica muito tempo no corpo. Sua meia-vida é de cerca de 60 minutos, o que significa que seis horas após um cigarro ter sido fumado, apenas cerca de 0,031 mg do 1 mg inalado continua no corpo.

E como o seu corpo se livra da nicotina? Aqui está o processo:

  • cerca de 80% da nicotina é quebrada em cotinina por enzimas no seu fígado;
  • a nicotina também é metabolizada em cotinina e óxido de nicotina em seus pulmões;
  • a cotinina e outros metabólitos são excretados na sua urina. A cotinina tem uma meia-vida de 24 horas, o que torna possível testar se alguém fumou ou não nos últimos dois dias ao procurar cotinina em sua urina;
  • a nicotina restante é filtrada no sangue pelo seus rins e excretada na urina.

Cada pessoa metaboliza a nicotina a diferentes taxas. Há até pessoas que possuem um defeito genético nas enzimas do fígado que quebram a nicotina, o que faz com que essa enzima mutante não seja tão eficiente em metabolizar nicotina quanto a enzima normal. Se uma pessoa tiver esse gene, os níveis de nicotina no sangue e cérebro ficam altos por um período maior após ter fumado um cigarro. Normalmente, as pessoas fumam cigarros durante todo o dia para manter um nível fixo de nicotina em seus corpos. Fumantes com este gene geralmente acabam fumando bem menos cigarros, já que não têm essa necessidade constante de mais nicotina.