Transmissão sináptica

Autor: 
Craig Freudenrich, Ph.D.

Como os fios do sistema elétrico de sua casa, as células nervosas se comunicam entre si em circuitos chamados vias neurais. Ao contrário dos fios de sua casa, as células nervosas não se tocam, mas ficam próximas em sinapses. Na sinapse, as duas células nervosas estão separadas por um pequeno espaço, ou fenda sináptica. O neurônio transmissor se chama célula pré-sináptica, ao passo que o receptor se chama célula pós-sináptica. As células nervosas enviam mensagens químicas com os neurotransmissores em uma única direção pela sinapse a partir da célula pré-sináptica para a pós-sináptica.

serotonin reuptake

Vamos dar uma olhada nesse processo em um neurônio que utiliza o neurotransmissor serotonina:

  1. a célula pré-sináptica (célula transmissora) produz serotonina (5-hidroxitriptamina, 5HT) através do aminoácido triptofano e a armazena em vesículas nas suas terminações;
  2. um potencial de ação é transmitido pela célula pré-sináptica em direção às suas extremidades;
  3. o potencial de ação estimula as vesículas que contêm a serotonina para se unir à membrana celular e depositar a serotonina na fenda sináptica;
  4. a serotonina passa pela fenda sináptica, se junta com proteínas especiais chamadas receptoras na membrana da célula pós-sináptica (célula receptora) e estabelece uma despolarização na célula pós-sináptica. Se as despolarizações atingirem um nível crítico, um novo potencial de ação será propagado naquela célula. Alguns neurotransmissores fazem com que a célula pós-sináptica fique hiperpolarizada (o potencial de membrana fica mais negativo, o que inibe a formação de potenciais de ação na célula pós-sináptica). A serotonina se encaixa em seu receptor como uma chave na fechadura;
  5. as moléculas de serotonina que restaram na fenda e aquelas que foram liberadas pelos receptores depois do uso são destruídas por enzimas na fenda (monoamina-oxidase (MAO), catecol-O-metiltransferase (COMT)). Algumas são absorvidas por transportadores específicos na célula pré-sináptica (recaptação). Na célula pré-sináptica, as enzimas MAO e COMT destroem as moléculas de serotonina absorvidas. Isso permite que o impulso nervoso seja "desligado" e prepara a sinapse para receber outro potencial de ação;
  6. existem vários tipos de neurotransmissores além da serotonina, inclusive acetilcolina, norepinefrina, dopamina e ácido gama-aminobutírico (GABA). Qualquer neurônio produz apenas um tipo de neurotransmissor. Qualquer célula nervosa pode ter sinapses através de neurônios excitatórios e inibitórios pré-sinápticos. Dessa maneira, o sistema nervoso pode "ligar" e "desligar" várias células (e subseqüentes vias neurais). Por fim, as células nervosas realizam sinapse com as células executoras (músculos, glândulas, etc.) para provocar ou inibir reações.

A seguir, vamos aprender sobre os diferentes tipos de neurônios sensoriais.

O segundo cérebro?
A atividade neurológica é um fator importante para a digestão.
O neurobiologista Dr. Michael Gershon da Universidade de Columbia escreveu
sobre uma camada de 100 bilhões de células nervosas no estômago. Esse "segundo
cérebro" coordena a digestão, trabalha com o sistema imunológico para protegê-lo
contra bactérias nocivas no aparelho digestivo, usa o neurotransmissor
serotonina e pode estar envolvido com a síndrome do intestino irritável e
sentimentos de ansiedade (como o frio no estômago) [fonte: Psychology Today].

­