Infecção por MRSA

Autor: 
Josh Clark

O estafilococo resistente à meticilina chamado MRSA (pronuncia-se mersa) é igual a qualquer outra bactéria do tipo estafilococo. A diferença é que essa cepa é particularmente virulenta, ou seja, é difícil de matar e se alastra facilmente. Além disso, pode ser fatal.

O estafilococo entra no corpo por meio da pele (em inglês). Ele pode se alojar na pele ou nos tecidos macios do corpo após entrar, mas na maioria das pessoas saudáveis não se desenvolve. Nossos glóbulos brancos e os anticorpos geralmente conseguem matar as bactérias (em inglês). Porém, problemas pré-existentes na pele, tais como cortes e escoriações, que já estejam sob ataque de bactérias infecciosas, podem dificultar a eliminação da infestação por MRSA.

O aumento dos incidentes de infecções por MRSA contraídos em ambientes  hospitalares fez alguns hospitais investirem em precauções, como luvas de látex, que liberam desinfetantes.
Foto cedida por Joe Raedle/Getty Images
O aumento dos incidentes de infecções por MRSA contraídas em ambientes hospitalares fez alguns hospitais investirem em precauções, como luvas de látex que liberam desinfetantes

Assim que o MRSA encontra um lugar para se instalar no corpo, o local da infecção exibirá algo parecido com pequenas protuberâncias, espinhas ou furúnculos. O período de incubação do MRSA é variável, mas geralmente leva alguns dias para a infecção se estabelecer. Após o início da infecção, essas espinhas começam a acumular pus (em inglês), ou seja, ficam vazadas no meio e cheias de fluido infeccionado, como o pus.

Esse abscesso pode gerar muita dor e crescer no corpo, atingindo até tecidos internos, ossos, corrente sangüínea e órgãos. Quando a infecção atinge os órgãos internos ou a corrente sangüínea, pode representar risco de morte. Um paciente com infecção por MRSA nesse estágio pode sofrer de choque tóxico (em inglês) (que afeta o funcionamento de alguns órgãos), endocardite (em inglês) (inflamação do contorno do coração) pneumonia (em inglês) e até toxemia.

Porém, diversos sinais e sintomas da infecção por MRSA ocorrem nesse período, desde infecções até doenças graves. Em outras palavras, a infecção por MRSA não vai do início à morte em pouco tempo. Uma pessoa infectada perceberá o agravamento de irritações cutâneas, também talvez uma sensação de aquecimento ao redor da área infeccionada. Poderá ocorrer febre também.

Quando os órgãos ficam infeccionados, muitos outros sintomas graves aparecem. Dores no peito, calafrios, dor nas articulações e falta de ar darão um aviso ao paciente de que há algo extremamente errado.

Um dos problemas do MRSA é que ele se alastra facilmente. De fato, ele pode pegar uma carona no seu corpo nesse momento, e você nem perceberá. Isso ocorre porque algumas pessoas saudáveis podem servir de abrigo para o microorganismo sem demonstrar sintomas. Estima-se que, anualmente, 423 mil pessoas estão em estado de colonização de MRSA sem infecção [fonte: Mayo Clinic/>]. O MRSA pode passar pelos tecidos macios do corpo, no nariz ou na pele.

Hospitais são um dos principais locais nos quais uma pessoa pode contrair a infecção por MRSA. As infecções hospitalares são tão prevalentes, que foram identificadas como uma das duas fontes de infecção. O MRSA associado a hospitais (ou centros de saúde) (HA-MRSA) descreve um tipo de MRSA que evoluiu dentro do ambiente hospitalar. Quando se determina que um paciente no hospital está com infecção por MRSA (ou é colonizado pelas bactérias), entrará em quarentena e receberá uma bateria de antibióticos.

É irônico que o hospital seja um dos principais ambientes de infecção por MRSA, pois esse é o lugar onde as pessoas que desenvolveram infecções por MRSA associadas à comunidade vão para receber tratamento. As infecções CA-MRSA são provenientes do contato cutâneo com uma pessoa que tenha a infecção ou que tenha sido colonizada fora do ambiente hospitalar.

Mas se os hospitais são o ambiente de tantas infecções por MRSA, a pessoa que suspeita ter a infecção deve manter distância deles? Claro que não. O hospital ainda é o lugar ao qual se deve ir para receber o tratamento do MRSA. Leia a página seguinte para descobrir como se pode tratar o MRSA.