Como avaliar a eficácia de um método contraceptivo?

Autor: 
Isabela Benseñor

A eficácia de um método contraceptivo pode ser avaliada pelo índice de Pearl . O Índice de Pearl avalia a razão entre o número de gestações em um determinado período pelo número de ciclos ou de meses no período. O resultado deve ser multiplicado por 1300 se for expresso por número de meses ou 1200 se for expresso por número de ciclos. O resultado final é expresso como número de falhas (número de mulheres que engravidaram) a cada 100 mulheres por ano.

O Índice de Pearl costuma ser usado para avaliar a eficácia do método contraceptivo por longos períodos de tempo. Para períodos de tempo mais curtos pode-se calcular o número de falhas por mês de utilização de um determinado método, permitindo o cálculo de uma taxa cumulativa ao final de um período.

Um método contraceptivo pode falhar por duas razões: ele propriamente ou o uso incorreto por parte do usuário. A eficácia de uso comum (ou eficácia de uso habitual) é calculada incluindo todas as pessoas que usam o método seja de forma correta ou incorreta. A eficácia de uso correto (ou eficácia teórica) mede a eficácia somente entre os que usam o método corretamente. Pode ser definida também como a menor probabilidade de gravidez com o método.

Há métodos que não precisam desses dois cálculos, pois são muito fáceis de usar e com pouca falha no seu uso. É o caso, por exemplo, dos contraceptivos hormonais injetáveis. Outros métodos como, por exemplo, a camisinha, exigem alta aderência por parte dos usuários. A tabela abaixo lista todos os métodos contraceptivos e sua eficácia de uso comum e sua eficácia teórica. Veja quais são os melhores.

Tipos de contraceptivos e sua eficácia de uso comum e de uso correto (número de gestações por 100 mulheres no 1º ano de uso)

Eficácia Método Uso habitual (índice de Pear) Uso correto (índice de Pearl)
Muito eficaz Vasectomia 0,1 0,1
Injetáveis trimestrais 0,3 0,3
Injetáveis mensais combinados 0,3 0,3
Laqueadura tubária 0,5 0,5
DIU de cobre Tcu-380A 0,8 0,6
Pílula de progesterona na lactação 1 0,5
Amenorréia exclusiva na lactação (até 6º mês) 2 0,5
Eficácia média no uso habitual e muito eficaz no uso correto Pílula combinada 6-8 0,1
Camisinha masculina 14 3
Eficácia baixa no uso habitual e média no uso correto Diafragma com espermicida 20 6
Abstinência periódica 20 1-9
Camisinha feminina 21 5
Espermicidas 26 6
Nenhum método 85 85