Medicamentos experimentais para a disfunção erétil

Outro remédio de uso oral está sendo pesquisado atualmente em testes clínicos para o controle da disfunções erétil. A apomorfina (Uprima), da TAP Pharmaceuticals, age em áreas do cérebro (a área pré-óptica medial e núcleo paraventricular) que demonstraram facilitar a ereção. A apomorfina estimula diretamente os receptores de dopamina nessas áreas do cérebro e mostrou-se muito eficaz na produção da ereção em estudos com animais.

A próxima geração de medicamentos para disfunção erétil pode agir na área do cérebro que facilita as ereções.
2006 Publications International, Ltd.
A próxima geração de medicamentos para  disfunção erétil pode agir na área do cérebro que facilita as ereções

Em testes feitos até hoje, a apomorfina parece ser altamente eficaz em homens com disfunção de causa psicológicos e atualmente está na fase final de investigação da FDA no monitoramento de homens com disfunção leve a moderada baseada em razões físicas. A ingestão do remédio é sublingual (colocada embaixo da língua) e ocorre de 20 a 40 minutos antes das relações sexuais. Estudos estão procurando a dose ideal deste medicamento. Os resultados estão na faixa de 50 a 60% de melhoras no sucesso da ereção. Seu efeito colateral mais comum é a náusea. Nenhum problema significativo de coração, pulmão ou fígado foi identificado e ela não interage com medicamentos a base de nitrato.

Dado o alto nível de interesse dos consumidores, também há um grande número de empresas pesquisando o uso de novos cremes, agentes intrauretrais e injeções. Muitas empresas estão desenvolvendo cremes que são aplicados na cabeça do pênis. Os primeiros relatórios sugerem que a combinação destes medicamentos com outros que causam aumento da absorção e que promovam a infiltração destes compostos através da pele são eficazes em alguns homens com disfunção erétil.

Da mesma maneira, testes com um novo composto intrauretral estão em andamento e os primeiros dados sugerem que estudos em grande escala estão garantidos. Com o tempo, é provável que um grande número de terapias para disfunção erétil chegue ao mercado. Homens que estão na infeliz posição de não apresentar resposta ao Viagra, Levitra e Cialis não devem desistir, já que pesquisas sobre os mecanismos de ereção e da função erétil continuam. Visite sempre o seu médico, pois combinações de medicamentos como o Viagra com tratamentos atuais ou futuros podem se mostrar eficazes.

No entanto, uma simples pílula pode não resolver todos os seus problemas com a disfunção erétil. Na nossa seção final, vamos ver alguns dos ajustes que você pode ter de fazer após começar a tomar medicamentos para a disfunção erétil.

Estas informações são apenas para fins ilustrativos. ELAS NÃO DEVEM SER LEVADAS EM CONSIDERAÇÃO COMO CONSELHOS MÉDICOS. Nem os Editores do Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., o autor ou a editora assumem responsabilidade por quaisquer conseqüências de qualquer tratamento, procedimento, exercícios, alteração de dieta, ação ou aplicação de medicamentos utilizados decorrentes da leitura ou instruções contidas neste artigo. A publicação destas informações não constitui a prática de medicina e não substituem o conselho de seu médico ou outro profissional da área de saúde. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar o aconselhamento de seu médico ou outro profissional da área de saúde.