Cuidados com os medicamentos para a disfunção erétil

Todos os medicamentos, sem exceção, podem causar complicações. Antes de começar a tomar uma nova droga, discuta estas possibilidades com o seu médico.

Efeitos Colaterais

Nos estudos realizados até agora, apenas aproximadamente 10% dos homens que usaram o Viagra, Levitra e Cialis sentiram quaisquer tipos de efeitos colaterais. A maioria dos efeitos colaterais dos medicamentos para disfunção erétil é temporária e tem intensidade leve. Os efeitos colaterais mais comuns foram dor de cabeça (16%), rubor da face (10%), dor de estômago (7%), congestão nasal (4%), tontura (2%) alterações da visão (3%). A alteração da visão foi leve e temporária e consistia principalmente em enxergar uma aura verde-azulada. Alguns homens reclamaram de visão embaçada e outros reclamaram de maior sensibilidade à luz. O tadalafil (Cialis) tem o efeito incomum de dores musculares ou nas costas (4%). Há um aumento consistente na incidência de efeitos colaterais com a dosagem aumentada das drogas. No entanto, em estudos feitos até o momento, somente cerca de 2% dos homens pararam de tomar o medicamento devido a efeitos colaterais.

Quem pode e quem não pode usar medicamentos para a disfunção erétil?

Viagra, Levitra e Cialis foram medicamentos desenvolvidos para o tratamento de homens com disfunção erétil. A disfunção erétil é definida como a incapacidade constante de obter ou manter ereção para uma relação sexual satisfatória. Se esta definição não descreve os problemas que você está enfrentando, estes medicamentos não servem para você.

Embora tenha sido demonstrado que estas drogas são eficazes na melhora da rigidez e duração da ereção em homens com disfunção erétil, elas não foram totalmente investigadas em homens com funções eréteis normais. Eles não são medicamentos que servem para melhorar o ímpeto sexual, a capacidade de ejaculação ou de ter orgasmos. Estas drogas não são indicadas para aprimoramento sexual para homens normais. Atualmente, os medicamentos orais se tornaram a primeira opção de tratamento para homens com disfunção erétil. Tratamentos como a terapia da auto-injeção no pênis, supositórios na uretra e terapia com dispositivo de ereção a vácuo agora são considerados opções de tratamento secundárias.

No entanto, se estiver tomando remédios à base de nitrato, que são normalmente receitados para tratar de doenças coronárias ou insuficiência cardíaca, você não pode usar Viagra, Levitra ou Cialis. Pesquisas mostram que a combinação destes medicamentos causa uma redução dramática e possivelmente perigosa na pressão arterial. Por esta razão, mesmo se você usar esporadicamente medicamentos a base de nitrato e sob indicação, não deve tomar Viagra, Levitra ou Cialis sob quaisquer circunstâncias.

Outros medicamentos podem interferir na duração de ação do Viagra, Levitra e Cialis. Foi provado que a eritromicina (um antibiótico), cimetidina (Tagamet, um inibidor de acidez gástrica) e cetoconazol (um agente antifúngico) aumentam a duração do efeito do Viagra e, por isso, sua dosagem deveria ser reduzida nesses casos. (Não aumente ou diminua o medicamento por conta própria. Siga as orientações do seu médico.) Não há interação entre o Viagra, Levitra e Cialis e medicamentos antidepressivos, Coumadin (varfarina) ou aspirina.

Há alguma preocupação evidente quanto ao uso do Viagra, Levitra e Cialis em homens com problemas visuais como o glaucoma e problemas de retina. Contudo, não houve problemas visuais significativos com estes medicamentos a não ser a visão levemente embaçada ou uma alteração na percepção de cores, mas cabe lembrar que foram poucos os estudos que avaliaram a retina, e efeitos a longo prazo ainda são desconhecidos.

Recentemente, tem havido alarme sobre relatórios de cegueira em pacientes que tomavam Viagra, Levitra e Cialis. A condição relatada é chamada de neuropatia ótica isquêmica anterior não-arterítica (NAION). Já que a condição não envolve artérias da retina, não se acredita que seja induzida por estes medicamentos. Se você apresentar alterações na retina, é indicado obter a orientação de um oftalmologista antes de usar o Viagra, Levitra ou Cialis. Caso esteja sentindo perda visual após tomar quaisquer destes medicamentos, ligue para o seu médico imediatamente.

Da mesma maneira, devido às dores de cabeça associadas ao Viagra em uma pequena porcentagem dos homens, tem havido preocupação quanto ao uso do medicamento em pacientes com enxaqueca. Não há indicação de que estes medicamentos não devem ser usados nesse grupo de pacientes. Mas caso as dores de cabeça ocorram nestes homens, uma terapia alternativa deve ser buscada.

Preocupações quanto ao mercado negro

Mesmo antes do lançamento do Viagra, as autoridades já se preocupavam com o desenvolvimento de mercados negros para ele em todo o mundo. Como se temia, o mercado negro de medicamentos para a disfunção erétil se desenvolveu rapidamente. Em parte, isto ocorre por causa de algumas idéias errôneas sobre o medicamento e o que ele pode fazer. Muitos homens (e mulheres também) acreditam que a pílula azul é um afrodisíaco que irá ressuscitar suas vidas sexuais. Em alguns países, o Viagra não recebeu status de droga legal por causa do medo de que ele fosse usado em excesso.

Devido à idéia errônea de que os medicamentos para a disfunção erétil podem ser usados como afrodisíacos, houve preocupação quanto ao surgimento de um possível mercado negro.
2006 Publications International, Ltd.
Devido à idéia errônea de que os medicamentos para a disfunção erétil podem ser usados como afrodisíacos, houve preocupação quanto ao surgimento de um possível mercado negro

Mas a verdade é que estes medicamentos não têm nenhum efeito sobre a fertilidade ou sobre o desejo, impulso e apetite sexuais. Os homens não ficam com mais desejo simplesmente por tomar estes medicamentos e nem aumentam o número de façanhas sexuais. Estes remédios são simplesmente usados para o tratamento de problemas de ereção.

Sendo responsável

Controlar o uso de Viagra, Levitra e Cialis é muito difícil. A responsabilidade não recai apenas sobre os médicos, mas sobre os pacientes que estão recebendo as receitas para estes medicamentos. Se você recebeu uma receita para um deles, não passe-a a amigos ou conhecidos.

Mantenha estes medicamentos em um lugar seguro dentro de casa, especialmente se houver adolescentes ou jovens adultos. Isso significa armazená-los em algum lugar que não seja o armário de remédios. Se possível, guarde em local que possa trancar com chaves. Já houve relatos de casos de filhos que usaram as pílulas de seus pais.

Além disso, médicos que receitam estes remédios devem fazê-lo de maneira responsável. Eles precisam garantir que o paciente realmente tenha disfunção erétil e acompanhar esse paciente de perto para ver se ele está respondendo bem à droga. Simplesmente receitar o remédio devido a um telefonema ou a um pedido não é fazer um favor para ninguém, muito pelo contrário, é prestar um desserviço. Os médicos também devem tentar manter um registro de quantas pílulas um paciente usa em um determinado período de tempo. Mais importante, os médicos devem educar seus pacientes sobre o papel exato e uso destes medicamentos.

Se você decidiu que um remédio para disfunção erétil está indicado para você, consulte a próxima página para ter algumas dicas sobre o uso correto destes medicamentos.

Estas informações são apenas para fins ilustrativos. ELAS NÃO DEVEM SER LEVADAS EM CONSIDERAÇÃO COMO CONSELHOS MÉDICOS. Nem os Editores do Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., o autor ou a editora assumem responsabilidade por quaisquer conseqüências de qualquer tratamento, procedimento, exercícios, alterações de dieta, ação ou aplicação de medicamentos utilizados decorrentes da leitura ou instruções contidas neste artigo. A publicação destas informações não constitui a prática de medicina e não substituem o conselho de seu médico ou outro profissional da área de saúde. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar o aconselhamento de seu médico ou outro profissional da área de saúde.

/>/>/>/>