Problemas de visão e soluções de lentes de contato

Autor: 
Stephanie Watson

Antes de começarmos a falar especificamente sobre lentes de contato, vamos analisar como a visão funciona e como as lentes corrigem problemas de refração de visão. Se você já tiver lido Como funciona a visão, aconselhamos a pular para a próxima seção.

Para as pessoas com visão normal, os raios de luz entram na córnea na frente do olho e são focalizados em um único ponto na retina na parte posterior do olho. Depois que atinge a retina, a luz é convertida em sinais, que vão para o cérebro para ser processada em imagens.

Algumas vezes a córnea não focaliza a luz de maneira precisa na retina, devido a um erro de refração. As lentes de contato refratam ou curvam a luz, de modo que ela seja corretamente focalizada na retina. Sua forma é baseada no tipo de problema de visão que precisa ser corrigido. A curvatura das lentes em relação à luz, ou à sua força, é expressa em dioptrias. Quanto mais alto o dióptero, mais forte a lente.

Se o globo ocular for muito comprido, fazendo com que os raios de luz sejam focalizados na frente da retina, o resultado é miopia, ou visão de perto. As pessoas com miopia podem ver com clareza de perto, mas sua visão de longe é embaçada. Para corrigir a miopia, as lentes de contato são mais finas no centro que nas bordas. Essas lentes são chamadas minus ou côncavas. Elas espalham a luz fora do centro da lente e move o ponto focal da luz para frente, para que a luz atinja a retina.

A hipermetropia, ou visão de longe, acontece quando o globo ocular é curto demais, fazendo com que os raios de luz sejam focalizados atrás da retina. As pessoas com hipermetropia podem ver com clareza de longe, mas sua visão de perto é borrada. Para corrigir a hipermetropia, as lentes são mais espessas no centro e mais finas nas bordas. Essas lentes são chamadas de plus ou convexas. A lente curva a luz na direção do centro e move o ponto focal para trás, para que a luz seja focalizada na retina e não atrás dela.

Uma córnea de forma irregular faz com que a luz seja focalizada em vários pontos, distorcendo a visão. Isso é chamado de astigmatismo. Para corrigir o astigmatismo, a lente é projetada especificamente para as necessidades de correção do indivíduo. Enquanto as lentes usadas para corrigir a miopia e a hipermetropia são esféricas (o poder da correção é o mesmo nas lentes), o astigmatismo requer uma lente especial, chamada de lente tórica.

As lentes de contato tóricas são feitas com o mesmo material que as lentes esféricas, mas têm diferentes curvaturas angulares para corrigir a visão, especificamente para cada indivíduo. As lentes tóricas podem ser mais espessas em certas partes das lentes e mais finas em outras partes. Elas têm dois poderes: corrigir o astigmatismo e corrigir a miopia ou hipermetropia, se necessário. Elas também pesam mais na parte inferior ou têm bordas finas na parte superior e na parte inferior para mantê-las fixas em uma posição no olho.

Com a presbiopia, o olho perde sua capacidade de acomodar-se do foco de perto para o foco de longe. Isso normalmente acontece quando as pessoas envelhecem. Como a presbiopia requer correção tanto para perto como para longe, as pessoas com esse erro normalmente requerem lentes bifocais especiais ou multifocais.


  • Uma lente bifocal concêntrica tem a correção de perto em um pequeno círculo no centro da lente e a correção de longe na lente externa que o cerca (alternativamente, a correção de longe pode ser colocada no centro da lente e a correção de perto na parte externa da lente).

  • Uma lente de conversão imita os óculos bifocais. A lente é dividida, com a correção de longe na parte superior e a correção de perto na parte inferior.

    Uma lente esférica coloca tanto a correção de perto como a correção de longe próximas do centro da lente.

    Algumas pessoas com presbiopia podem precisar de uma técnica chamada monovisão. Ela usa o olho dominante para a visão de longe e o outro olho para a visão de perto. Cada olho recebe uma lente diferente, adequada para a correção de visão necessária.

    Na seção a seguir, veremos os tipos diferentes de lentes de contato disponíveis.