O que acontece quando alguém injeta Botox?

Você vê em todos os lugares propaganda de injeções de Botox. "Remove rugas indesejadas." "Acaba com peles desagradáveis do pescoço". "Limpa os irritantes pés-de-galinha". Sim, é verdade, um grande número de pessoas está tomando injeções de Botox para ficar com uma aparência mais jovem.

Termos relacionados

  • Botulismo: envenamento alimentar causado pela ingestão da neurotoxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum; caracterizado por paralisia; pode ser fatal.
  • Blefarospasmo: contração espasmódica involuntária de certos músculos dos olhos.
  • Distonia cervical: distonia da área do pescoço.
  • Distonia: estado de tensão anormal em qualquer tecido, resultando em distúrbio do movimento voluntário de uma pessoa.
  • Neurotoxina: qualquer toxina que atue especificamente no tecido nervoso.
  • Estrabismo: ausência de paralelismo nos ângulos visuais dos olhos (olhos cruzados).

Fonte: Stedman's Medical Dictionary

Uma simples busca na Internet resultará em dúzias de sites contando as maravilhas cosméticas do Botox. Embora o Botox venha sendo usado dessa forma por muitos anos, nos EUA ele só foi aprovado pelo Food and Drug Administration (FDA) para uso cosmético em abril de 2002 (ele foi aprovado para alguns tratamentos em 1989). Botox é a marca registrada para toxina botulínica A. Portanto, o botox é relacionado ao botulismo.

O Botulismo é uma forma de envenenamento alimentar que acontece quando alguém come alguma coisa que contenha uma neurotoxina que é produzida pela bactéria Clostridium botulinum.

O sintoma mais grave do botulismo é a paralisia, que, em alguns casos, provou ser fatal. As toxinas botulínicas (existem várias - os principais tipos são de A a F) aderem aos terminais nervosos. Uma vez que isso aconteça, a acetilcolina, neurotransmissor responsável por desencadear contrações dos músculos, não pode ser liberada. Em última análise, as toxinas botulínicas bloqueiam os sinais que normalmente dariam ordem para que seus músculos se contraíssem. Digamos, por exemplo, que elas ataquem os músculos do seu peito - isso poderia ter profundo impacto na sua respiração. Quando as pessoas morrem de botulismo, freqüentemente essa é a causa - os músculos respiratórios são paralisados e elas não podem mais respirar.

Neste ponto você deve estar se perguntando por que uma pessoa poderia querer uma toxina botulínica injetada em seu corpo. A resposta é simples: se uma área do corpo não pode se mover, ela também não pode enrugar.

A toxina botulínica A é usada com sucesso para tratar o blefaroespasmo e o estrabismo, e a toxina botulínica B é útil no tratamento da distonia cervical - são condições que de alguma forma envolvem espasmos, contrações involuntárias dos músculos. Após a toxina botulínica ser injetada no(s) músculo(s) afetado(s), num prazo de poucas horas ou até dois dias os espasmos ou contrações são reduzidos ou eliminados. Os efeitos do tratamento não são permanentes e, conforme relatos, duram de três a oito meses. Injetando a toxina diretamente dentro de um determinado músculo ou grupo de músculos, diminui o risco de a toxina se espalhar para outras áreas do corpo.

Quando o Botox - toxina botulínica A - é injetado dentro de um músculo em volta dos olhos, por exemplo, aqueles músculos não podem ser "contraídos" por um período de tempo. Eles ficam paralisados. Então, as rugas naquela área, também conhecidas como "pés-de-galinha", temporariamente desaparecem.

Possíveis efeitos colaterais

  • Disfasia
  • Infecção do trato respiratório superior
  • Dor de cabeça
  • Dor no pescoço
  • Ptose
  • Contusão/machucado no local da injeção
  • Náusea

Outras aplicações para o Botox estão atualmente sob investigação. Foi relatado que a disfonia espasmódica, um distúrbio neurológico que afeta os músculos da laringe, responde bem ao tratamento com Botox. Tem sido usado também para tratar outras distonias, tais como cãibras de escritores, bem como espasmos faciais, tremores da cabeça e pescoço e hiperhidrose (suor excessivo).

Artigos relacionados