Riscos da fertilização in vitro

Autor: 
Melissa Jeffries

Os estágios da FIV possuem riscos diferentes associados a eles. Durante a estimulação do ovário, as mulheres podem adquirir a síndrome da hiperestimulação do ovário (SHO), que causa inchaço e dor nos ovários. Quase 30% das pacientes com FIV relatam pelo menos um caso leve de SHO [fonte: CDC (em inglês)]. Casos leves geralmente podem ser tratados com medicação sem prescrição médica e redução do nível de atividade.

A SHO geralmente se cura sozinha na ausência de uma gravidez. Em casos moderados, que são menos comuns, os ovários incham e líquido se acumula nas cavidades abdominais. Os sintomas de SHO moderada são azia, gases, náuseas, vômitos e perda de apetite. Cerca de 1 a 2% das mulheres que passam pela FIV desenvolvem SHO grave, que pode precisar de hospitalização e envolve ganho de peso súbito e excessivo, dor abdominal grave com náuseas ou vômitos e respiração curta [fonte: CDC].

Um embrião humano de quatro células
Rawlins/Science Faction/Getty Images
Um embrião com duas a quatro células surge aproximadamente dois dias após a fertilização

Durante a retirada do óvulo, o risco depende do processo. Aspiração transvaginal por ultra-som tem um risco pequeno de sangramento e infecção e, às vezes, prejudica as estruturas que estão ao redor, como o intestino e a bexiga. Os riscos associados à laparoscopia são dificuldade de respirar, infecção pulmonar, lesões nervosas e reações alérgicas a medicações (o que pode acontecer com qualquer cirurgia em que é necessária uma anestesia).

Quando mais de um embrião é transferido, sempre existe o risco de gravidez múltipla. Um casal infértil pode ouvir isso como uma boa notícia, mas a presença de mais de um embrião aumenta o risco aos embriões e à mãe. O risco mais comum é o parto prematuro. Os bebês podem desenvolver complicações após o nascimento ou nascer cedo demais para conseguir sobreviver. Cerca de 5% das gravidezes por FIV são ectópicas, o que significa que o óvulo fertilizado se desenvolveu fora do útero, geralmente nas trompas de falópio [fonte: Associação Americana de Medicina Reprodutiva]. Essa complicação, infelizmente, requer a eliminação imediata do feto.