Desconforto durante a gravidez

Autor: 
Elizabeth Eden, M.D.

As mudanças drásticas e repentinas que ocorrem durante a gestação podem fazer você sentir seu corpo estranho. A aparência e as sensações do corpo ficam diferentes. Geralmente, essas alterações são desconfortáveis. O peso extra de cerca de 12,5 kg na cavidade abdominal pressiona as pernas e o quadril, sem falar nos demais órgãos.

Os sintomas da gestação incluem mudanças nos sistemas digestivo e reprodutor, no fluxo sangüíneo e no metabolismo.
Publications International, Ltd.
As mudanças repentinas durante a
gravidez podem significar desconforto

Você pode sentir dor na parte inferior do abdome (especialmente no lado direito) que começa por volta da vigésima semana. Essa dor é provocada pelo estiramento dos ligamentos que sustentam o útero. Você também pode sentir dor na parte frontal superior da coxa, devido à pressão que o útero faz em um nervo que passa sobre a borda do osso do quadril. Às vezes, você pode sentir alívio deitando-se.

A dor também pode ocorrer na parte superior do abdome. Essa dor geralmente deve-se à azia. Para aliviar o desconforto, fique ereta após as refeições, coma quantidades menores de alimentos e tome antiácidos (com autorização de seu médico). Entretanto, complicações sérias da gestação, como cálculos biliares, também podem provocar dor abdominal superior, por isso, fale para seu médico sobre essas dores.

Talvez você sinta outros desconfortos durante a gravidez. As alterações hormonais no primeiro trimestre podem provocar enjôos matinais, com náuseas, vômitos e falta de apetite. Talvez comer alguma coisa leve, como um biscoito, antes de se levantar de manhã possa ajudar. Fazer refeições pequenas e freqüentes também pode aliviar a sensação. Vômitos que forem graves ou que persistirem ao longo da gravidez podem requerer tratamento.

A constipação pode ser um efeito colateral desconfortável da gravidez. Pode levar à hemorróida, conseqüência do esforço durante a evacuação. A hemorróida também pode surgir devido a um aumento da pressão do útero nas veias pélvicas. As mudanças na dieta para aumentar a quantidade de frutas e fibras podem ajudar, mas pode ser que você precise de um laxante. Você também pode fazer banhos de assento, usar cremes lubrificantes e supositórios para hemorróida, mas consulte seu médico antes de começar a usar esses ou outros medicamentos.

O útero também pressiona as veias das pernas, especialmente no terceiro trimestre. Isso faz com que as pernas e as varizes inchem. Pode ser que você tenha dificuldade para usar sapatos. Eleve suas pernas e use meias elásticas para aliviar a pressão.

No fim da gestação, você pode sentir dor na pelve ou sentir como se ela estivesse se separando. O relaxamento dos ligamentos induzido por hormônios é responsável por isso. O melhor remédio é evitar atividades que forcem esses ligamentos.

É possível que você também sinta dor nas costas. Essa dor ocorre devido à mudança na postura devido ao aumento do abdome. Um bom programa de exercícios para fortalecer os músculos das costas e do abdome pode ajudar a evitar as dores;e repouso e compressa quente ajudam a aliviá-las.

As mudanças da gravidez podem ser desconfortáveis. Mas se você tiver consciência da força da dor e tomar as atitudes apropriadas para evitá-la ou aliviá-la, você passará os nove meses com certo conforto.

SOBRE A CONSULTORA: Dra. Elizabeth Eden é obstetra e atua em seu próprio consultório em Nova Iorque. Trabalha como médica responsável no Hospital Tisch do Centro Médico da Universidade de Nova Iorque e como professora assistente clínica na Escola de Medicina da Universidade de Nova Iorque.

Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltda., nem o autor, nem a editora se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constituem prática de medicina e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outro profissional da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro profissional da área de saúde.