A parede abdominal após o parto

Autor: 
Alvin Eden, M.D., e Elizabeth Eden, M.D.

Ao escolher exercícios após o parto, a maioria das novas mamães coloca como prioridade principal deixar o abdômen retinho. Na verdade, o assoalho pélvico deveria ser o primeiro a receber atenção e os músculos abdominais deveriam se trabalhados somente em seguida. Músculos fortes do assoalho pélvico garantem um bom apoio aos órgãos internos, além de controle do esfíncter. Eles também são responsáveis por sensações agradáveis durante a relação sexual tanto para a mulher quanto para seu parceiro.

Após o parto normal, o assoalho pélvico pode ficar machucado, inchado e sensível. Após uma cesariana, pode ficar frouxo. Em qualquer caso, o assoalho pélvico perde o tônus ou a elasticidade em virtude do peso do bebê e de meses de circulação mais lenta.

Talvez você fique surpresa ao tentar contrair os músculos do assoalho pélvico logo após o parto - você não sentirá quase nada. Seus músculos foram cortados e os nervos, lesados. Não é de se admirar que você tenha pouca sensibilidade. Talvez a estrutura do assoalho pélvico tenha sido cirurgicamente reparada. Mas os exercícios podem melhorar todas essas situações:

  • aliviando o desconforto (embora no início, incomode até para forçar levemente esses músculos);
  • melhorando a circulação da região, que aumenta o suprimento de oxigênio, remove as impurezas, diminui o inchaço e promove o retorno imediato do controle urinário.

Se você ignorar a região do assoalho pélvico, os músculos permanecerão distendidos e frouxos. Eles ficam mais fracos à medida que você retoma sua rotina habitual. Quanto mais cedo você começar a exercitar o assoalho pélvico após o parto, mais rápido os músculos responderão. A espera somente resulta em mais tempo e esforço necessários para fortalecer esses músculos.

A parede abdominal

Logo após o parto, talvez você fique curiosa para saber se seu estômago ficará retinho novamente. Se você começar um programa de exercícios cedo (cerca de 24 horas após o parto) e for bastante persistente com repetições freqüentes dos exercícios apropriados, seu estômago, sem dúvida, voltará a ficar retinho.

Muitas mulheres ficam curiosas para saberem se seu estômago ficará retinho novamente após o parto.


2006 Publications International, Ltd.

Os músculos abdominais que sentimos e notamos com mais freqüência são os músculos retos. Eles são longos e finos, localizados ao longo do centro da parede abdominal. Estendem-se verticalmente a partir da extremidade do esterno e das costelas inferiores ao osso púbico. Os músculos retos direito e esquerdo são separados por uma faixa de tecido conjuntivo fibroso cerca de 1,2 cm de comprimento chamada de linha alba.

Os músculos oblíquos interno e externo estendem-se nas laterais dos músculos retos. Eles cobrem a cintura, uma área difícil de fortalecer mesmo que você não tenha tido filho. Os músculos oblíquos externos cobrem a parte dianteira e as laterais do abdômen, dos músculos retos aos músculos das costas. Os músculos oblíquos externos representam uma ampla área de ligação: as bordas superiores se prendem às costelas e vão das oito costelas inferiores à superfície frontal da pelve e ao osso púbico.

Os músculos oblíquos internos estão diretamente abaixo dos oblíquos externos. A maioria de suas fibras musculares é praticamente horizontal, formando um ângulo de quase 90º com as fibras dos oblíquos externos. Os músculos oblíquos internos começam aproximadamente na área da cintura e descem até o osso púbico.

Tudo isso pode soar desnecessariamente técnico para quem quer apenas voltar a ter uma barriga retinha, mas saber como seu corpo é formado permite que você entenda como os exercícios funcionam e quais são necessários para renovar esses músculos após o parto. Aprender a ouvir seu corpo também é um passo importante para começar.

As extremidades inferiores dos músculos retos percorrem uma abertura nos músculos abdominais profundos antes de eles se prenderem ao osso púbico. Quando os músculos retos estão relaxados (como quando você anda e se movimenta) eles seguem uma linha curva. Eles ficam retos somente quando se contraem (quando você, firme e conscientemente, segura a barriga).

Fatores hereditários se aplicam no depósito de gordura no abdômen inferior, mesmo quando a gordura do corpo está no nível ideal. Como os músculos retos são curvados e pequenos depósitos de gordura persistem nessa região, a maioria das mulheres acha que seu estômago ainda está levemente arredondado.

O achatamento da musculatura abdominal não é apenas para o bem da aparência - um grande vão entre os músculos abdominais pode causar dor nas costas e nas pernas. Descubra na próxima seção como a diástase pode prejudicar você e qual é a melhor maneira de corrigir o problema.

Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltda., nem o autor, nem a editora se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constituem prática de medicina e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outro profissional da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro profissional da área da saúde.