Como a diabetes afeta a pele

Autor: 
Timothy Gower

A pele tem uma estrutura complexa e delicada. E os diabéticos, principalmente, precisam estar informados sobre as doenças de pele.

Problemas de pele causados pela diabetes
Os altos níveis de açúcar no sangue podem ressecar e danificar a pele

Como toda criança aprende na escola, a pele é o maior órgão do corpo. A área da superfície da pele é de cerca de 1,7 m2 e pesa em torno de 4,5 kg. Tecnicamente, você poderia dizer que a pele é o maior órgão do corpo, pois age como revestimento protetor para os ossos, para os músculos e para os órgãos. Porém, a pele é mais do que uma armadura, pois muitas de suas funções são executadas abaixo da camada externa.

A concha externa do corpo, chamada epiderme, é composta por uma camada superior de células cutâneas mortas. Mas isso não é um problema, pois a pele descama diariamente. Felizmente, o corpo substitui rapidamente essas células por outras novas, pois as células da camada inferior da epiderme se dividem. Algumas células da epiderme produzem melanina, pigmento que dá cor à pele.

Por baixo da epiderme está a derme. Essa camada que não pode ser vista é equipada com itens vitais que mantêm a pele saudável e que executam diversas funções. No departamento de saúde e beleza, há folículos capilares e glândulas sebáceas, que produzem o óleo chamado sebo, que hidrata a pele. A derme também contém terminações nervosas que detectam dor, pressão e administram o sentido do tato. Também sentem a temperatura, avisando o cérebro quando está na hora de colocar um casaco ou uma bermuda.

Além disso, a derme abriga as glândulas sudoríparas, que ajudam a regular a temperatura do corpo produzindo a perspiração para o resfriamento. Os vasos sangüíneos se contraem para conservar o calor do corpo quando você está com frio e também executam suas funções de costume, como nutrir toda a pele e suas diversas estruturas.

A terceira e mais interna camada da pele é chamada de tecido subcutâneo. Composta principalmente por gordura, ela fornece isolamento e protege os ossos e órgãos de traumas como batidas e pancadas.

Os níveis elevados de açúcar no sangue podem ressecar uma pele macia de diversas maneiras. A glicose elevada resulta na glicação das proteínas, o que danifica os nervos e os vasos sangüíneos necessários para manter a pele saudável. Porém, a defesa do corpo contra os níveis elevados de açúcar no sangue pode causar danos paralelos à epiderme.

Os dois principais problemas que serão abordados nas próximas páginas são pele seca e infecções cutâneas. Esses são problemas comuns que podem afetar qualquer pessoa, seja ela diabética ou não. Porém, pessoas diabéticas são muito mais propensas a desenvolver essas doenças cutâneas.

Começaremos com a pele seca. Na próxima página há uma explicação sobre como a diabetes pode causar desidratação e o que fazer para manter a pele saudável.

Acompanhando a saúde de sua pele

Você pode examinar cada centímetro de sua pele diariamente para tentar descobrir pequenos problemas antes que eles se tornem mais sérios. Procure um médico se alguma das alterações descritas abaixo ocorrerem e persistirem.
  • irritação
  • vermelhidão, inflamação
  • descamação (escamosidade)
  • pequenas protuberâncias (o termo médico é pápula), principalmente se acompanhada de secreção (que é uma palavra mais agradável do que "pus" - quando há pus associado, o nome médico é pústula)
  • dor
  • descoloração, manchas ou qualquer outras mudanças na aparência
  • bolhas
  • perda de cabelo e de brilho
  • pele "grossa"

Para mais informações sobre a diabetes, acesse os links a seguir.

  • Diabetes e problemas nos pés: as extremidades inferiores são especialmente vulneráveis às complicações da diabetes. Descubra o motivo.
  • Neuropatia diabética: essa doença causa diversos problemas cutâneos. Descubra o motivo aqui.
  • Sintomas da diabetes: algumas pessoas têm diabetes e ainda não sabem disso. Aprenda a distinguir se você precisa de tratamento.
  • Como funciona a diabetes: essa doença que altera os níveis de açúcar no sangue pode afetar a maioria dos seus órgãos. Aprenda aqui como ela funciona.

Estes
dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR
ORIENTAÇÃO MÉDICA. Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications
International, Ltda., nem o autor e nem a editora se responsabilizam
por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de qualquer tratamento,
procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de
medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui
contidas. A publicação dessas informações não constitui prática de
medicina, e elas não substituem a orientação de seu médico ou de outros
profissionais da área médica. Antes de se submeter a qualquer
tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro
profissional da área da saúde.