Como cuidar dos dentes de leite

Autor: 
Alvin Eden, M.D.

Você deveria começar a verificar periodicamente a boca de seu bebê mesmo antes de surgir o primeiro dente. Isso lhe daria uma idéia da aparência normal de sua boca. Choramingos ou aumento da salivação podem preceder a dentição. Outros sinais comuns da dentição são mudanças nos hábitos alimentares, problemas para dormir e irritabilidade excessiva.

Se a gengiva do bebê estiver avermelhada e inchada ou se você conseguir sentir ou ver a ponta de um dente, a dentição provavelmente é a causa dessas mudanças de comportamento. Entretanto, se ele também apresentar febre, erupções na pele ou vômito, pode haver alguma coisa errada.

O excesso de choro pode ser sinal de que os dentes de seu bebê estão nascendo.
O excesso de choro pode ser
sinal de que os dentes de seu bebê
estão nascendo

Seu bebê terá uma vontade incontrolável de mastigar alguma coisa; então dê a ele um mordedor de borracha ou alimentos mais duros. Os bebês têm necessidades diferentes uns dos outros e podem precisar de outro tipo de ajuda. Verifique com o pediatra ou o dentista antes de usar qualquer produto para aliviar o desconforto da dentição. Para ajudar a diminuir a dor das gengivas, esfregue uma gaze umedecida duas ou três vezes ao dia.

Depois que os dentes do bebê começarem a nascer, limpe-os diariamente com uma gaze ou um paninho limpo molhado até que ele tenha idade suficiente para usar escova de dentes. Quando ele estiver com um, dois anos, compre uma escova de dentes infantil.

Pelo menos uma vez ao dia - de preferência antes de dormir - escove os dentinhos dele. Várias outras vezes durante o dia - de preferência após as refeições - deixe que seu filho escove os dentes sozinho; isso significará, principalmente, mastigar a escova. Nessa idade, não adianta tentar explicar técnicas de escovação para ele. O mais importante é estabelecer um padrão de cuidado com os dentes, e mesmo a mastigação da escova ajuda na limpeza dos dentes.

Cárie de mamadeira

Nunca dê a seu bebê uma mamadeira de leite, suco ou qualquer outro líquido doce antes de dormir, e jamais coloque mel, melado ou outro tipo de adoçante na chupeta. Essas práticas podem acabar com os dentes do bebê. A cárie, ou a síndrome da cárie de mamadeira, pode ser conseqüência dessas práticas.

Quando seu bebê toma uma mamadeira quando acorda, o líquido é rapidamente diluído com a saliva e engolido. Entretanto, se ele adormecer com a mamadeira na boca e engolir com menos freqüência, as bactérias normalmente presentes na boca têm tempo suficiente para transformar os açúcares do líquido em ácidos que atacam o esmalte do dente. Os agentes adoçantes em uma chupeta também permitem que os açúcares permaneçam na boca por muito tempo. Os dentes mais prejudicados são os incisivos superiores, e a remoção dos dentes destruídos por esse tipo de cárie tem sido necessária em crianças de até 18 meses de idade.

Outras práticas destrutivas são colocar açúcar em um pedacinho de pano e dar para o bebê chupar ou oferecer-lhe um pedaço de pão como se fosse uma chupeta. O amido do pão é transformado rapidamente em açúcar na boca, que pode servir de fonte de alimento às bactérias que provocam cáries.

Fluoreto

O fluoreto une-se ao esmalte dos dentes e torna-os mais resistentes às cáries. O uso de fluoreto pode prevenir uma média de duas em cada três possíveis cáries. Pode ser encontrado em gotas, que são engolidas, em gel, aplicado nos dentes, na forma mastigável, em combinações de vitamina e fluoreto e em pasta de dentes. Mas a fonte mais comum é a água distribuída.

Como o esmalte de alguns dentes forma-se no feto, é importante para a saúde dos dentes do bebê obter a quantidade adequada de fluoreto. Se você bebe água com flúor, recebe grande quantidade de fluoreto.

Entretanto, se você possui um sistema particular de abastecimento de água que não recebe flúor (como um poço) ou bebe água de garrafa, verifique com seu dentista outra fonte de fluoreto para você. Se seu bebê mama no seio ou toma uma fórmula pré-misturada, ele provavelmente não está recebendo quantidade suficiente de fluoreto e pode ser que precise de um suplemento. Seu médico ou dentista pode indicar o melhor suplemento.

Se a água que você bebe tem flúor, recomenda-se que não use outros suplementos de fluoreto. Seu consumo excessivo pode causar descoloração permanente dos dentes.

Outros problemas nos dentes

A cárie está entre as doenças mais comuns que afetam as crianças, e é a mais fácil de se evitar. Para ajudar a prevenir a maioria das cáries (cavidades) ou pegá-la em sua fase inicial, prepare para seu filho uma dieta balanceada, com pouco açúcar, dê-lhe água com flúor ou utilize suplementos de fluoreto, ensine-o a escovar os dentes após as refeições e leve-o ao dentista em intervalos recomendados. As cáries nos dentes de leite devem ser tratadas para aliviar a dor e para ajudar a manter os dentes saudáveis até que estejam prontos para serem substituídos pelos permanentes.

Ter gengivas inflamadas e que sangram não é normal, pode ser sinal de problemas nos dentes. Mesmo as crianças podem ter doença gengival, o que precisa da atenção de um dentista. Se a doença na gengiva ou a cárie não for tratada nos dentes de leite, ela pode levar à infecção ou a outros problemas que podem afetar os dentes permanentes.

A criança que engatinha, anda e tenta levantar sozinha pode cair ou bater a boca. E qualquer lesão na boca que provoque sangramento excessivo ou que quebre o dente, faça-o cair ou se deslocar, precisa ser avaliada por um dentista. Se um dente cair, coloque-o em um copo com água e leve-o, junto com seu filho, ao dentista o mais rápido possível.

Chupar o dedo é um comportamento natural e satisfatório de muitos bebês e crianças. Muitos pais ficam preocupados porque acham que tal comportamento pode prejudicar o alinhamento dos dentes permanentes. Mas a maioria das crianças abandona essa atividade por volta de quatro ou cinco anos de idade. Isso não parece afetar os dentes permanentes quando ocorre em crianças pequenas, como também não deveria ser motivo de preocupação.

Independentemente do quanto você cuide dos dentes de seu filho, uma hora terá que levá-lo ao dentista. Na próxima seção, falaremos da visita de seu filho ao dentista.

Esses dados são apenas informativos. NÃO FORNECE ORIENTAÇÕES MÉDICAS. Tanto os editores da Consumer Guide ®, da Publications International, Ltda., quanto o autor e divulgador se responsabilizam por quaisquer conseqüências possíveis oriundas de qualquer tratamento, procedimento, exercício, modificação alimentar, ação ou aplicação de medicação resultante da leitura ou aplicação das informações aqui contidas. A publicação dessas informações não constitui prática de medicina, e não substituem a orientação de seu médico ou de outros profissionais da área médica. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar atendimento médico ou de outro profissional da área da saúde.