Ciclo de transmissão da doença

Autor: 
Isabela Benseñor

A dengue não é transmitida de uma pessoa a outra. Ela é transmitida para o homem pelo mosquito Aedes aegypti, que pode carregar o vírus por 10 a 14 dias depois que pica alguém com a doença. O ciclo de transmissão ocorre do seguinte modo: a fêmea do mosquito deposita seus ovos na água parada em vasos, garrafas e pneus, por exemplo, deixados no quintal das casas. Os ovos se transformam em larvas que podem viver na água durante uma semana.


Imagem cedida por Ministério da Saúde
Larvas do mosquito

Depois disso, se transformam em mosquitos adultos. Quem pica os adultos são as fêmeas do mosquito, que vivem em média 45 dias. A transmissão da doença é rara quando a temperatura cai abaixo de 16oC. A temperatura ideal para o mosquito é acima de 30oC, por isso a doença acontece com maior freqüência no verão. As fêmeas precisam colocar seus ovos em um local quente e úmido. Os ovos do mosquito são resistentes e podem sobreviver até um ano em condições adversas, como uma seca prolongada, grudados na parte externa de um recipiente, por exemplo. O transporte desses recipientes contaminados faz com que os ovos se espalhem por uma grande área. 

Como é o mosquito da dengue?
Segundo informações do Ministério da Saúde, o mosquito Aedes Aegypti mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas. Costuma picar nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte, mas, mesmo nas horas quentes, ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa. Há suspeitas de que alguns ataquem durante a noite. O indivíduo não percebe a picada, pois no momento não dói e nem coça. Segundo algumas pesquisas recentes, a fêmea do Aedes voa até mil metros de distância de seus ovos, capacidade muito maior do que se acreditava.


Aedes aegypt

Quadro clínico
Existem duas formas de dengue: a clássica e a hemorrágica. Depois de contaminado pelo vírus, demora de 2 a 7 dias para a pessoa contaminada desenvolver a doença. Os quatro vírus da dengue apresentam um quadro clínico muito semelhante. A forma clássica da dengue se caracteriza por um início abrupto de febre, mal-estar, dor de cabeça, dor atrás dos olhos ou irritação nos olhos, dor nas juntas e dores musculares e nas costas. Além disso, pode aparecer uma vermelhidão na pele (rash cutâneo) acompanhado de aumento de gânglios. Os sintomas duram em torno de uma semana. Podem aparecer nesse período outros sintomas como náuseas, vômitos e lesões de pele. Sintomas de resfriado como nariz entupido ou coriza nunca aparecem. Por isso, a presença desses sintomas afasta o diagnóstico de dengue.

O diagnóstico é feito por um exame de sangue que identifica a presença de anticorpos IgM (um tipo de anticorpo que se forma nas doenças agudas) contra o vírus da dengue. O exame de sangue (hemograma) também pode mostrar diminuição dos glóbulos brancos (leucócitos) e das plaquetas, que são células do sangue que ajudam no processo da coagulação. Isso explica a presença de sangramentos em pessoas com dengue.