Como os EUA gastam mais de 100 bilhões de dólares por ano em drogas ilegais

 

Os Estados Unidos gastaram aproximadamente 109 bilhões de dólares em drogas ilegais como a maconha, cocaína, metanfetamina e heroína em 2010, de acordo com um novo relatório da Businessweek. Isso é mais do que o montante que o país gasta em lojas de móveis (90 bilhões de dólares) ou eletrônicos e varejo de eletrodomésticos (101 bilhões de dólares). É também mais do que um quinto do que os americanos gastam para comer fora todo ano e mais do que os 21 bilhões de dólares gastos em bebida.

Ainda segundo a Businessweek, a maior parte desses US$ 109 bilhões é gasta pela "minoria dos usuários pesados", que constitui aqueles que usam drogas pelo menos 21 dias por mês. Embora o montante total gasto em drogas ilegais permaneceu relativamente o mesmo de 2000 a 2010, os montantes que estamos gastando sobre as diferentes drogas mudou completamente. O uso de cocaína foi para baixo e, graças em grande parte à nova legislação da costa leste dos EUA, o uso da maconha disparou. Há também um enorme problema de legitimidade com estes números, que foram retirados de um relatório da RAND Corporation preparado para a Casa Branca.

Os criminosos, obviamente, não entram nos formulários econômicos e é virtualmente impossível de rastrear a maior parte das compras de drogas. Os dados foram coletados por meio de estatística sobre a demanda do usuário, em vez de registros policiais. A incerteza “é uma consequência inevitável ao tentar medir as vendas de algo vendido em mercados negros ou o comportamento de consumo ilegal, dominado por um número relativamente pequeno de usuários pesados", diz o relatório.

RAND reconhece este problema, e é por isso que algumas das estimativas possuem um raio de extenção gigantesco. O intervalo para a cocaína, por exemplo, é de US$ 18 bilhões a US$ 44 bilhões. Mas o que o relatório mostra, sem dúvida, é a mudança de hábitos no consumo de drogas. Os americanos gastaram mais do que o dobro em cocaína do que em maconha em 2000, mas 50% a mais em maconha do que em cocaína em 2010.

A maconha, obviamente, tem muito mais usuários do que as outras drogas, como podemos ver no salto sem precedentes que ocorreu no final da última década. É importante notar que o intervalo termina em 2010, antes de Colorado e do estado de Washington terem legalizado o uso recreativo da maconha. O salto pode ser atribuído em parte às leis de maconha medicinal da Califórnia, que entraram em vigor nesse tempo. Além do declínio da cocaína e aumento do uso de maconha, o achado mais notável aqui é a presença imutável da heroína, que continua matando tantas pessoas como matava desde quando podemos lembrar.