Como a diabetes afeta os rins

Autor: 
Timothy Gower

Os rins tem a forma de grãos de feijões enormes. Você possui dois deles - um em cada lado acima da cintura na parte de trás do abdome (na maioria das pessoas, o rim direito fica um pouco mais baixo por causa do fígado).

Cada rim tem aproximadamente 12,7 cm de comprimento e pesa aproximadamente de 113 a 170g. Ainda assim esses órgãos relativamente pequenos recebem 25% do sangue bombeado do coração. Entretanto, os rins rapidamente retiram quase todo o líquido da circulação, devolvendo muito pouco. Na verdade, os rins trabalham duro processando de 1200 a 2000 litros de sangue por dia e só retêm aproximadamente 2 litros, que acabam sendo eliminados na forma de urina.

Os rins recebem o sangue de grandes vasos sangüíneos chamados de artérias renais que se ramificam a partir da aorta, principal artéria do corpo, que fornece sangue bombeado do coração. Uma vez dentro dos rins, as artérias renais se dividem em pequenos vasos sangüíneos, que se dividem em vasos sangüíneos menores e assim por diante até que sejam pequenos capilares que terminam em estruturas chamadas de néfrons.

Existem aproximadamente um milhão de néfrons em cada rim (cada néfron consiste de duas partes: aglomerados de capilares formando uma estrutura que recebe o nome de glomérulos, conectados a canais em forma de tubos chamados de túbulos renais). Os néfrons são muito importantes porque filtram o excesso, desnecessário, de substâncias do sangue que precisam ser retiradas do corpo. Por exemplo, quando as proteínas no corpo não têm mais utilidade, elas precisam ser retiradas de circulação e eliminadas pela urina. Quando as células usam o alimento como fonte de energia e para reconstruir tecidos lesados, elas precisam eliminar as sobras.

Os néfrons agem como estações de tratamento de água, filtrando todos os produtos que devem ser eliminados do corpo. Os néfrons também removem o excesso de água do sangue. Essa urina inicial passa através dos túbulos e grande dela é reabsorvida volta para a circulação. Isto porque ela ainda contém substâncias de que seu corpo necessita, incluindo proteínas e eletrólitos como sódio, fósforo e potássio (os eletrólitos são moléculas que controlam vários processos no corpo).

Os rins determinam se os níveis atuais desses elementos químicos no sangue precisam de ajustes e reabsorvem o que for necessário através das veias renais para alcançar um equilíbrio saudável. O líquido cheio de dejetos é a urina, que vai ser eliminada pelo corpo.

Os rins fazem mais do que apenas controlar a qualidade e os níveis da água no corpo. Como um trabalho paralelo, esse órgão também libera uma gama de hormônios, enzimas e outras substâncias importantes para o funcionamento do corpo.

  • Calcitriol - hormônio produzido a partir da vitamina D, necessário para manter ossos saudáveis, entre outras coisas.
  • Eritropoietina - hormônio que regula a fabricação e a distribuição das células vermelhas do sangue da medula óssea.
  • Renina - enzima que os rins produzem quando a pressão arterial cai muito. Ela faz o sangue criar angiotensina, que contrai os vasos sangüíneos, fazendo com que a pressão arterial se estabilize. A angiotensina também faz com que a glândula adrenal libere um hormônio chamado de aldosterona, que age nos túbulos para regular a absorção de eletrólitos.

Os rins diabéticos começam a perder a capacidade de serem eficientes. Na próxima seção, aprenda como a exposição a altos níveis de glicose reduzem drasticamente a capacidade de filtragem dos rins.

Para saber mais sobre a diabetes e como ela danifica seus rins, visite os links a seguir.

  • Os diabéticos podem desenvolver nefropatia diabética, que pode levar à complicações como insuficiência renal. Descubra como você e seu médico podem perceber os primeiros sintomas no artigo Nefropatia diabética.
  • Os sinais clássicos da diabetes são sede excessiva e vontade freqüente de urinar. Leia Sintomas da diabetes para saber mais sobre os sintomas comuns desta doença grave.
  • A diabetes é um problema de saúde crescente nos Estados Unidos afetando atualmente aproximadamente 20,8 milhões de americanos. Leia o artigo Como funciona a diabetes para saber mais sobre a diabetes tipo 1 e tipo 2.
  • Os rins são responsáveis por regular os glóbulos vermelhos (hemácias), mantendo os níveis de cálcio e regulando a pressão arterial. Saiba tudo sobre esses órgãos essenciais em Como funcionam os rins.