Como calcular a data do seu parto

cálculo da data do parto

Uma vez que a sua gravidez foi confirmada, o que mais você quer saber é qual é a data do seu parto (os médicos chamam de data esperada de parto). A duração média de uma gravidez é de 40 semanas, ou 280 dias, a partir do primeiro dia do último período menstrual (em inglês) normal. Calcular a data em que acontecerá o parto é muito simples, se você souber a data do último ciclo ou período menstrual. Simplesmente acrescente nove meses e sete dias à data do primeiro dia do ciclo, e você terá a data do seu parto.

Aqui está um exemplo de como isso funciona: digamos que o primeiro dia do seu último período menstrual normal foi no dia 1° de janeiro. Acrescente sete dias a esse número e você terá o dia 8. Acrescente nove meses, e você terá outubro. A data prevista para o parto, então, é 8 de outubro. No Brasil, é mais comum você somar os 7 dias e tirar três meses, o que dá na mesma: se a data da última menstruação foi 1º de janeiro, somando sete dias, temos 8 de janeiro e voltando atrás por 3 meses, teremos 8 de outubro.

Na realidade, entretanto, poucas mulheres dão à luz na data prevista. Aproximadamente 80% dos bebês nascem numa margem de erro de dez dias. Esse é um intervalo bem grande: dez dias antes ou até dez dias após a data prevista. Uma gravidez que ocorre durante esse período de tempo - ou seja, entre 38 e 42 semanas - é chamada de gravidez a termo.

Se cerca de 80% das mães grávidas têm partos a termo, sobram 20% que dão à luz fora desses parâmetros. Cerca de 8 a 10% das mulheres dão à luz antes, entre a vigésima e trigésima sexta semana de gravidez. E cerca de 8 a 10% dão à luz depois da quadragésima segunda semana.

Um parto prematuro, ou pré-termo, geralmente ocorre porque a mãe entra em trabalho de parto muito cedo. Na maioria dos casos não existe uma razão clara, mas um trabalho de parto antecipado é freqüentemente associado às seguintes condições:

  • gestação múltipla, como de gêmeos ou trigêmeos;
  • um útero mal formado que pode comprimir o feto;
  • Presença de placenta prévia;
  • ruptura da placenta;
  • fumo;
  • doenças não-tratadas da tireóide (em inglês) na mãe;
  • outras doenças graves na mãe, como pressão alta (em inglês), diabetes e doença renal (em inglês);
  • febre (em inglês) alta ou infecções severas na mãe.

Ao contrário da crença popular, trauma emocional importante ou lesão física, como a de uma queda, são causas raras de trabalhos de parto prematuros. Se uma mãe tem um trabalho de parto prematuro em uma gravidez, ela tem 25% de chance da mesma coisa acontecer na próxima gravidez.

A maior complicação de um parto prematuro é o nascimento de um bebê que seja incapaz de sobreviver, ou que tenha dificuldade de sobreviver, fora do corpo da mãe. Mesmo se todos os órgãos do bebê estiverem corretamente formados, os seus pulmões podem não ser suficientemente maduros para permitir que ele respire adeqüadamente após o nascimento. Os avanços recentes no cuidado de bebês prematuros têm permitido que bebês bem pequenos (alguns pesando 500 g) sobrevivam e cresçam normalmente. Mas apesar desses avanços, partos prematuros continuam a ser a causa principal da morte de recém-nascidos.

Já a causa para o parto pós-termo é desconhecida. Se uma mulher tem uma gestação pós-termo, ela tem uma chance maior que a média de que isso aconteça novamente nas gestações subseqüentes. Na maioria dos casos de gestação pós-termo, entretanto, acredita-se que a mãe calculou mal a data exata do seu último período menstrual e que a gestação na realidade não é pós-termo.

A gestação pós-termo não apresenta risco à saúde da mãe. Entretanto, como a placenta envelhece após quadragésima segunda semana de gravidez, a sua habilidade de transmitir oxigênio e nutrientes ao feto pode declinar. Em alguns casos, essa redução pode ser grande o suficiente para causar a morte do feto. Se o feto vive, normalmente tem uma aparência pós-termo característica: pele enrugada, rachada, descascada; unhas longas, cabelo abundante e pouco tecido gorduroso sob a pele. Bebês pós-termo com freqüência eliminam fezes chamada de mecônio para o fluido amniótico antes do parto. Se o bebê sugar o mecônio para os seus pulmões na hora do parto, ele pode acabar com uma pneumonia (em inglês) grave.

Calcular a data do seu parto ajudará no planejamento e dará a você a resposta para a pergunta número um que muitos vão fazer durante a sua gravidez: para quando é o bebê?