Como se livrar das hemorróidas

Autor: 
Editores do Consumer Guide
­hemorróidas

­Ninguém gosta de falar sobre hemorróidas. As pessoas preferem negar a admitir que estão sentindo coceira, queimação, dor e algumas vezes até sangramento, sintomas que podem acompanhar esse problema. O que realmente acontece é que cerca de metade a 3/4 da população norte-americana irá desenvolver hemorróidas em alguma fase de suas vidas. Algumas pessoas passam por isso em silêncio, seja por sentirem vergonha em admitir, seja por pensarem que o problema não é tão grave que necessite de auxílio médico.

Neste artigo, iremos explorar as causas e os sintomas das hemorróidas, bem como as várias opções de tratamento disponíveis na medicina tradicional e na alternativa. Vamos começar explicando um pouco o que são as hemorróidas.

Definição

As hemorróidas podem fazer sua ida ao banheiro dolorosa.
Hemorróidas podem fazer a ida
ao banheiro muito dolorosa

Hemorróidas são vasos sangüíneos dilatados e salientes dentro ou fora do canal do ânus. À medida que os vasos incham, eles podem causar inflamação importante e desconforto.

Muita pressão pode fazer com que as veias no reto e no ânus inchem e fiquem esticadas. As hemorróidas internas se formam no tecido que circunda o interior do reto. Elas não são visíveis a menos que fiquem muito grandes e sofram prolapso, ou seja, caiam para fora, criando uma protuberância para fora do ânus. As hemorróidas externas se formam na parte de fora do reto, nas veias que circundam o ânus.

Qualqer tipo de hemorróida pode sangrar, embora as hemorróidas externas sejam mais propensas ao sangramento, por serem mais fáceis de sofrerem irritações. A coceira, a queimação e a dor são tipicamente associadas a diversos fatores externos.

Se uma hemorróida interna desenvolver uma fissura - ferida ou úlcera no canal do ânus - ou formar coágulos de sangue, isso pode causar muita dor. Normalmente, as hemorróidas internas não queimam nem incham, devido à ausência de terminações nervosas nos limites do reto. Entretanto, em 1991, o FDA (órgão que controla alimentos e medicamentos nos EUA) retirou do mercado cerca de 30 medicamentos vendidos sem receita, e indicados para hemorróidas, por não serem seguros ou não fazerem efeito, já que tinham como objetivo apenas aliviar o desconforto no interior do reto. Agora, os produtos devem conter na embalagem a informação "somente para uso externo".

Causas

Abaixo temos uma lista com diversos fatores que contribuem para as hemorróidas.

  • Falta de hábito de ir ao banheiro - em alguns casos, o adiamento habitual dos movimentos intestinais pode fazer com que haja perda das funções retais e necessidade de um esforço indesejável durante a evacuação. Esperar muito tempo para ir ao banheiro causa pressão nas veias e diminui o fluxo sanguíneo, fazendo com que ocorra inchaço e inflamações das veias. Se adiamos os movimentos intestinais, as fezes contidas no intestino perderão a umidade. Quando as fezes ficam secas e duras, o esforço necessário para a a eliminação das fezes favorece o desenvolvimento de hemorróidas.
  • Gravidade - os seres humanos andam de forma ereta, o que causa pressão para baixo em todas as veias do corpo, incluindo as veias do canal do ânus e do reto.
  • Histórico familiar - se um de seus pais sofre de hemorróidas, é provável que você irá ter hemorróidas em sua fase adulta; mas se tanto seu pai como sua mãe sofrerem de hemorróidas, é quase certeza que você também terá.
  • Idade - apesar de as hemorróidas começarem a aparecer quando um indivíduo tem por volta de 20 anos, os sintomas não apareceram até que ele tenha 30 anos ou mais.
  • Constipação - a dificuldade causada pela passagem do material fecal cria pressão e possível dano às veias no canal do ânus e do reto.
  • Dieta pobre em fibras - alimentos extremamente refinados (produtos feitos com farinha de trigo, açúcar, alimentos ricos em gordura e proteínas e pobres em carboidratos complexos) resultam em uma dieta deficiente em fibras, o que pode ocasionar constipação e hemorróidas.
  • Obesidade - quilos a mais aumentam a pressão nas veias. Além disso, pessoas acima do peso tendem a comer mais alimentos refinados e a ter uma vida mais sedentária.
  • Laxantes - o uso inadequado desses produtos é a principal causa de constipação e, além disso, tem papel fundamental no desenvolvimento de hemorróidas.
  • Gravidez - conforme o feto cresce, ele cria uma pressão adicional na região do reto. Além disso, a pressão prolongada devido a compressão mantida durante o trabalho de parto também pode causar hemorróidas. Hemorróidas relacionadas à gravidez normalmente se retraem após o nascimento do bebê, a menos que já estejam presentes anteriormente.
  • Práticas sexuais - o sexo anal também coloca pressão nas veias do canal do ânus.
  • Ficar sentado por um período prolongado - sem alguma forma regular de exercícios, os músculos são menos eficientes em retornar o sangue das veias para o coração.
  • Ficar em pé por um período prolongado - a força da gravidade não diminui no corpo de indivíduos que passam o dia em pé.

Sintomas

Quando os sintomas enganam

Hemorróidas não são o único fator que causa coceira na região anal. Falta de higiene, verrugas perianais, vermes intestinais, reações medicamentosas, psoríase, outras formas de dermatite ou infecção local, até mesmo a ingestão de grandes doses de café podem causar coceira. A dor pode ser resultado de fissuras - pequenas rachaduras na pele ao redor do ânus.

Se você encontrar sangue nesta região, não presuma que seja das hemorróidas. O sangramento pode ser um sintoma de câncer colorretal, que, segundo a Sociedade Americana de Câncer, mata mais de 56 mil pessoas todos os anos. Apesar de o sangue parecer precursor das hemorróidas, não tente fazer um auto-diagnóstico. Se você perceber algum sangramento procure um médico.

Hemorróidas demoram anos para se desenvolverem e quase sempre causam alguns sintomas de irritação.

Os primeiros sinais das hemorróidas incluem coceira e desconforto durante e após os movimentos intestinais. O esforço contínuo durante a evacuação irá eventualmente causar um inchaço nas áreas que limitam o canal do ânus. Esse inchaço pode não ser percebido até que fezes mais duras machuquem o canal do ânus causando hemorragia - uma pista de que você está com hemorróidas.

Com o esforço mais prolongado, a porção do canal do ânus pode ir para fora do ânus durante a evacuação. Devido à elasticidade do tecido conector ainda ser forte o suficiente para colocar as hemorróidas de volta ao canal do ânus, o indivíduo pode não perceber o crescente problema. Todavia, com uma pressão persistente, o tecido protuberante pode continuar para fora do ânus após a evacuação e precisar de auxílio para ser colocado de volta ao canal do ânus. Uma vez para fora, as hemorróidas criam uma sensação desconfortável de dor, podendo formar úlceras ou sangramentos.

Um problema mais grave é quando as hemorróidas ficam difíceis ou impossíveis de retornarem ao canal do ânus, e criando uma protuberência permanente na abertura do ânus que interfere na evacuação. O paciente então adia os movimentos intestinais para evitar dor. Ao invés de ajudar, isso acaba intensificando o problema, pois causa constipação.

Diagnóstico

Para diagnosticar as hemorróidas, o médico verifica o canal do ânus, normalmente com instrumentos especiais. Um anoscópio (um instrumento pequeno, com luz, semelhante a um tubo) inserido no canal do ânus pode revelar a presença das hemorróidas. O retossigmoidoscópio, um tubo com luz semelhante ao anoscópio, porém mais longo, que fornece uma visão da porção inferior do intestino grosso, pode ser usado para identificar outras causas do sangramento ou de dor no reto, mais distante do ânus.

Tratamento

Em casos graves de hemorróidas, o médico pode recomendar um procedimento cirúrgico chamado hemorróidectomia para remover as partes dilatadas das veias afetadas. Novos procedimentos, como a criocirurgia e a cirurgia à laser, removem as hemorróidas com menos dor e menos complicações no pós-operatório. Na cirurgia à laser um feixe de luz intenso queima as hemorróidas.

Na criocirurgia, as hemorróidas são congeladas com uma sonda extremamente fria; os tecidos congelados morrem e as hemorróidas caem após alguns dias. Vários médicos podem fazer a criocirurgia em seus consultórios em questão de minutos. Normalmente, os pacientes reclamam apenas de um pequeno corrimento anal durante alguns dias após o procedimento.

Outra técnica utilizada para eliminar as hemorróidas utiliza um anel de borracha. Utilizando esse procedimento, que pode ser realizado no consultório médico, o suprimento de sangue é cortado colocando-se um anel de borracha ao redor do tecido inchado. As hemorróidas normalmente caem num período de 3 a 9 dias. Infelizmente, apesar de ser um procedimento menos invasivo, ele pode não ser adequado para todos pacientes. Como resultado, ele é freqüentemente utilizado apenas para remediar as hemorróidas internas.

Não é incomum a recorrência de hemorróidas após qualquer tipo de tratamento.

Na próxima seção, iremos ver o que pode ser feito para prevenir a formação de hemorróidas.

Esses dados são apenas informativos. ELES NÃO TÊM A INTENÇÃO DE SUBSTITUIR OS ACONSELHAMENTOS MÉDICOS. Nem os Editores do Guia do Consumidor (R), Publications International, Ltda., o autor ou a editora são responsáveis por quaisquer conseqüências por qualquer tratamento, procedimento, exercício, mudança de dieta, ação ou aplicação de medicamentos como resultado da leitura ou acompanhamento das informações presentes. A publicação deste informativo não constitui de prática médica, e estas informações não substituem o conselho de seu médico ou qualquer outro profissional da saúde. Antes de fazer qualquer tipo de tratamento, o leitor deve procurar o conselho de seu médico ou outro profissional da saúde.